1871-1917: Por que os bolcheviques estudaram a Comuna de Paris para fazer a Revolução de Outubro?

Em 1901, Lenin pediu a Plekhanov (pai do marxismo russo) um artigo sobre a Comuna para o jornal Iskra, na ocasião do trigésimo aniversário...

Os aspectos militares da Comuna de Paris

Em setembro de 1862, o rei Guilherme I da Prússia, diante de uma séria crise política, nomeou como seu homem forte o conde Otto...

A LIT-QI lançará um especial sobre os 150 anos da Comuna de Paris

No dia 18 de março, recordaremos os 150 anos da eclosão da Comuna de Paris, o primeiro governo operário da história. Nesta data, a...

Algumas reflexões sobre a Comuna de Paris

O 150º aniversário da Comuna de Paris deu origem a muitos estudos, livros, comentários e entusiasmo do público. Muito mais do que os cem...

A batalha de Marx para ganhar a Primeira Internacional para o comunismo

“A Primeira Internacional nos deu um programa e uma bandeira. A Segunda Internacional permitiu que as massas se mantivessem firmes sobre seus próprios pés....

As mulheres e o assalto aos céus: o legado da Comuna de Paris

A coragem, a combatividade, o trabalho incansável e a determinação impuseram à Comuna a marca das mulheres proletárias. Elas foram parte ativa dos communards,...

A Comuna de Paris (1871), precursora da Comuna de Petrogrado (1917)

Um massacre para apagar o exemplo dos operários parisienses É difícil encontrar, nos anos anteriores à Comuna de Paris, massacres semelhantes àquele em que a...

As Petroleuses: as mulheres que “incendiaram” a Comuna

Os retratos das mulheres que participaram da Comuna tornaram-se uma metáfora da atitude dos historiadores em relação a essa experiência revolucionária. Petroleuses é o...

A Primeira Internacional, algumas verdades históricas

Um legado que pertence apenas aos revolucionários. Por: Francesco Ricci A intenção deste artigo não é reconstruir a história da AIT, mas restabelecer algumas verdades históricas. ...

Paris operária armada

As lições de uma página gloriosa do movimento operário Lenin e Trotsky não tinham dúvidas e sempre o repetiam: a vitória de Outubro de 1917...