A caravana do último dia 22 de junho se constituiu no fato político mais significativo de nossa classe no ano.

Por: PT-Paraguai

A mobilização resultou em um retumbante êxito e não somente pelo tamanho e alcance a nível nacional, mas pela nítida mensagem das centrais operárias para a política de aprofundamento neoliberal do governo, como também pela repercussão que teve nos grandes meios de comunicação a pesar da subserviência destas em relação ao governo. E pela reação do próprio governo que acusou a manifestação chamando uma reunião com o vice presidente para tentar prevenir o antes possível uma onda de protestos que sacode o governo.

Esta mobilização será um ponto de inflexão como reação da classe trabalhadora em seu conjunto que deve apontar para a recuperação orgânica de funcionamento dos sindicatos e sua regeneração para seguir avançando na recuperação de conquistas tiradas e a manutenção das que tentam retirar.

O grande acerto da direção

Tem que ser dito que a multitudinária mobilização ultrapassou as expectativas das direções sindicais que se colocaram a cabeça e que o grande êxito da ação da última segunda feira se deve ao acerto de abrir o arco de reinvindicações a temas que excedem a agenda sindical, hoje concentrada na rejeição ao projeto da reforma estatal e tornando-a extensiva as demandas do povo trabalhador no geral com relação as demissões e suspensões, a falta de insumos médicos necessários, os miseráveis programas de ajudas sociais do governo e ante tudo isso a desvergonhada corrupção e impunidade do governo nas licitações e compras diretas.

Perspectivas

A bronca do povo foi canalizada por essa grande mobilização, cujo crescimento e progressividade se dará a condição de manter uma agenda ampla que inclua a todos os setores da classe trabalhadora para ir fortalecendo um espaço de luta que a sua vez necessita ser cuidado e prevenido das grandes negociações setoriais de certos dirigentes que compõem a burocracia sindical e que se caracterizam pela traição das lutas que intervém.

Um novo momento se abriu, dependerá agora da claridade política da vanguarda sindical e social para fazê-la avançar e colocar contra a parede o governo ante seus nefastos projetos e medidas antipopulares.

Tradução: Túlio Rocha