COMPARTILHAR

A degradação e o estado deplorável do sistema de saúde russo é um dos resultados mais significativos do período de Putin no governo. Foi um período de demissão acentuada de médicos e fechamento de hospitais (mais da metade deles em 20 anos de poder). Isso é sentido mesmo na privilegiada Moscou, quanto mais nas províncias. Hoje, quando o coronavírus se espalha por todo o país, isso representa uma ameaça direta e real à vida das pessoas comuns.

Por: Por: POI – Rússia

Porque o próprio hospital em Kommunarka, para onde são levados os infectados de Moscou, já está sobrecarregado.

Porque em vez de quarentena total para deter o vírus, o governo limita-se a meias-medidas, obrigando os trabalhadores a continuarem a trabalhar e infectar-se uns aos outros e aos demais em volta, a fim de manter a produção de lucros para os patrões.

Porque, pela mesma razão, os jardins de infância continuam a funcionar.

Porque as alegações de Putin de que “tudo está sob controle” se sobrepõe ao insuficiente esclarecimento do perigo para a população.

Porque mesmo nessa situação, Putin destina apoio financeiro para os proprietários das grandes empresas. O documento publicado pelo governo “Sobre as medidas para garantir a sustentabilidade do desenvolvimento econômico” promete “fornecer garantias estatais com o objetivo de reestruturar e alongar empréstimos”, ou seja, garantir que os bancos recebam seus juros. Ao mesmo tempo, o governo preparou uma lista de “empresas sistemicamente importantes” (ou seja, os maiores oligarcas) “para fornecer apoio adicional” dos fundos estatais, lista que inclui até mesmo o McDonald’s.

Porque o regime de Putin tem bombas suficientes para jogar nas cabeças do povo sírio rebelde, mas não há máscaras e álcool-gel para sua própria população. Tem armamentos e munição para usar contra o povo ucraniano, mas não há testes suficientes para detectar o vírus em seu país. Tem mercenários de sobra para enviar a Ucrânia, Síria, Líbia e Sudão para reprimir revoluções populares e anexar territórios, assim como polícia de choque para dispersar manifestações dentro da Rússia, agentes da FSB[1] e câmeras de vídeo para monitorar tudo e todos, mas não há médicos e enfermeiros suficientes.

Leia também:  Especial coronavírus e África

Porque, em vez de organizar testes estatais gratuitos da população, Putin dá às clínicas privadas a possibilidade de ganharem dinheiro com a epidemia fazendo os testes que a rede pública de saúde não faz.

Porque na Rússia os ricos estão comprando para si aparelhos de respiração artificial, instalando-os em suas moradias de luxo, e amanhã eles podem faltar para os necessitados.

O perigo do coronavírus para a sociedade não está no vírus em si. Se o objetivo principal fosse proteger as pessoas e não salvar os negócios, não seria tão difícil derrotar esse vírus. Mas ele acaba sendo perigoso, porque a sociedade é governada pela burguesia, preocupada fundamentalmente com a salvação de seus lucros, e não das pessoas.

Na Rússia, a situação da saúde, a falta de materiais básicos como máscaras e álcool-gel para combater o vírus, juntamente com interrupções no fornecimento de alimentos e a queda do rublo devido ao colapso nos preços do petróleo, indicam claramente aonde o regime da FSB e dos oligarcas dirigido por Putin conduziu o país. Livrar-se deste governo torna-se uma necessidade cada vez mais urgente para os trabalhadores e povos da Rússia.

[1] Polícia política, ex-KGB