COMPARTILHAR

Contra os PCM (decretos executivos) e pela queda da ditadura!

Por: PST-Honduras

Nem com ameaças o governo repressivo de JOH pode deter a Plataforma em Defesa da Saúde e Educação Pública. Esta nova correlação de forças é o resultado de uma direção determinada, que confiou na mobilização e não nas negociações e no Congresso Nacional. Mas, sobretudo esta direção ganhou a confiança de suas bases, que vigiam qualquer tentativa de divisão ou traição, fazendo crescer a luta em todo o país.

Paradoxalmente, tudo isso acontece enquanto os partidos no Congresso Nacional disputam entre si cargos para as próximas eleições.

Para avançar na unidade a Plataforma deve ampliar seus objetivos em um programa que reflita a unidade de todos os setores em defesa da Saúde e Defesa Pública. Propomos: Revogação dos PCM! Revogação da Lei Fundamental de Educação! Revogação da Lei Marco do Sistema de Proteção Social! Pela saída de Flores e Bueso das secretarias de saúde e educação! Pelo resgate do INPREMA! Aposentadoria digna! Matrícula grátis ! Abono Estudantil! Não à privatização do INFOP! Respeito à estabilidade no trabalho! Aumento geral de salários! Aumento do orçamento em saúde e educação! Que o dinheiro da dívida vá para a saúde e educação! Não ao pagamento da dívida externa! Fora o FMI!

No Partido Socialista dos Trabalhadores estamos convencidos de que não somente estamos ante a possibilidade de derrubar medidas sumamente prejudiciais para a educação e saúde do povo, mas que, além disso, estamos diante da possibilidade de construir um polo de reagrupamento da classe trabalhadora, ao redor da Plataforma que lute pela saída da ditadura de Juan Orlando Hernández (JOH). Esta situação não se apresentava desde a extinta Coordenação Nacional de Resistência Popular (CNRP).

Leia também:  Honduras | Precisamos de uma insurreição nacional e uma greve geral que destrua a narcoditadura de JOH

Chamamos a todos os setores a se somar à Plataforma e conformar assim uma Plataforma de Defesa da Classe Trabalhadora. Convocando uma GRANDE ASSEMBLÉIA NACIONAL DE LUTADORES E LUTADORAS, um espaço que sirva para discutir um acordo programático que reflita os interesses de todos os setores em oposição a JOH. Para juntos preparar uma PARALISAÇÃO NACIONAL COM TODOS OS SETORES EM OPOSIÇÃO E PELA QUEDA DA DITADURA.

Tradução: Lilian Enck