Na manhã desta segunda-feira, 19 de abril, perdemos nosso camarada Gilberto Antônio Gomes, o Giba. Dirigente operário, negro, dos metalúrgicos de Belo Horizonte e Contagem no Brasil. Sua luta começou na década de 70, onde em meio à repressão da ditadura militar, já em 1978, foi ativista da greve na fábrica da Toshiba em Contagem.

Alguns anos depois, em 1984, participou da chapa de oposição do Sindicato dos Metalúrgicos de Belo Horizonte – Contagem, que derrubou os ex-pelegos, dirigentes sindicais burocráticos do sindicato. Desde esse começo, passaram cinco décadas de luta como operário e revolucionário.

Giba foi membro da Convergência Socialista e fundador do PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado). Fez parte da Central Única dos Trabalhadores, CUT, foi dirigente da CSP-CONLUTAS e da Federação Democrática dos Metalúrgicos de Minas Gerais. Em 2018 foi candidato a deputado federal pelo PSTU. Um revolucionário internacionalista, membro da Liga Internacional dos Trabalhadores, que nos enche de orgulho.

Na semana passada, aos 63 anos, deu entrada em um hospital de Ibirité (MG), onde os médicos trabalharam com diversos possíveis diagnósticos (síndrome de Guillain-Barré, tumor no pâncreas e Covid-19). No domingo ele foi entubado e faleceu na manhã seguinte. No laudo médico consta insuficiência respiratória grave, parada cardiorrespiratória e hipoglicemia. Na verdade, uma vítima do colapso do sistema de saúde, produto do genocídio que está acontecendo hoje com uma pandemia descontrolada no Brasil.

Perdemos um camarada, exemplo de abnegação revolucionária e dedicação à causa da revolução, um militante muito querido de todo o PSTU e de toda a vanguarda que militou com ele nas lutas e greves, aquelas em que esteve na direção ou aquelas em que esteve apoiando.

É mais uma das vítimas do genocídio promovido pelo governo Bolsonaro e pelas grandes multinacionais capitalistas que controlam a produção de vacinas e os sistemas privados de saúde em todo o mundo, ao serviço de sua sede de lucro.

Nossa dor por essa perda é grande. Só é superado pela nossa indignação e revolta ainda maiores, contra este sistema capitalista, contra o qual, mais cedo ou mais tarde, vamos acertar contas.

Camarada Giba, presente!

Até o socialismo, sempre!

Juntos na luta pela revolução socialista mundial

Comitê Executivo Internacional – LIT-QI