No marco da campanha pela readmissão do professor Gerardo González e demais dirigentes sindicais demitidos pelo governo Martinelli, a Associação de Funcionários da Casa de Seguro Social (Anfacss), anunciou uma Jornada Nacional de Lutas e a possibilidade de que, no final deste mês, estarão convocando uma greve nacional

.
 
A Junta Diretiva Nacional Ampliada aprovou, inclusive, um chamado de unidade a várias organizações da classe trabalhadora e populares. Gerardo González, secretário geral da Anfacss, organização que fechou esta tarde com uma faixa a Via Transístmica, em frente as instalações do Complexo Metropolitano da CSS (Caixa de Seguro Social), disse que a convocatória oficial desta greve, será realizada durante o encontro nacional que será efetuado nos dias 25 e 26 de janeiro com outros sindicalistas do país.
 
“Vamos utilizar a única linguagem que este Governo criminoso entende que é a linguagem do protesto e da greve”, afirmou González. O secretário da Anfacss exigiu, ainda, ao presidente da República, Ricardo Martinelli, que retifique e respeite os direitos democráticos dos panamenhos.
 
{module Propaganda 30 anos – MORAL}Publicamos a continuação da resolução completa aprovada pela Junta Diretiva e as cartas de solidariedade aos dirigentes sindicais demitidos:
 
No marco da Jornada Nacional de Luta, nossa Junta Diretiva Nacional Ampliada aprovou o seguinte:
 
1)      Piquete na Via Transístmica às 12h, do dia 8 de janeiro (Início da Jornada).
 
2)      Ações de denúncias sobre as ações da administração Saenz Llorens e dos corruptos CD (Cambio Democrático – partido de Martinelli). Estas ações implicam orientação na base a todos os trabalhadores administrativos da CSS, para preparar as ações de piquetes e/ou paralisações escalonadas em nível nacional.
 
3)      Convocatória ao “Encontro Nacional de Delegados da ANFACSS” para o sábado, 19 de janeiro.
 
4)      Rechaçar a suposta “convocatória em juízo” da direção do movimento sindical panamenho (por parte do governo), por considerá-la uma forma de “passar a conta” por parte do governo e tentar desorganizar o sindicalismo panamenho.
 
5)      Participar das ações do movimento popular em todas as lutas em defesa dos direitos democráticos dos trabalhadores e do povo.
 
6)      Informou as resoluções e comunicados do sindicalismo latinoamericano e dos companheiros da Liga Internacional dos Trabalhadores – Quarta Internacional (LIT-QI) a favor do nosso secretário geral Professor Gerardo González.
 
7)      Aprovou um chamado a unidade com a CONATO, FRENADESO, ULIP, FAC, às organizações GNABE BUGLE* e demais organizações da classe trabalhadora.
 
Frente às medidas antipopulares e a perseguição contra dirigentes sindicais por parte do governo empresarial de Martinelli; há que recrudescer as lutas.
 
Junta Diretiva Nacional da ANFACSS
 
* Conato– Conselho Nacional dos Trabalhadores Organizados, FRENADESO – Frente Nacional pela Defesa dos Direitos Econômicos e Sociais, ULIP – Unidade de luta integral do povo, FAC – Frente ampla colonense, GNABE BUGLE – região de povos indígenas.