COMPARTILHAR

“Alguns países estão à beira do precipício e estes são a Grécia e Irlanda”, disse ontem o diretor do Fundo Monetário Internacional, Dominique Strauss-Khan. “Outros não estão longe do precipício e por isso devem se comprometer com o saneamento das contas”, completou.

A União Européia aprovou no domingo um plano de resgate de 85 bilhões de euros para a Irlanda, com a participação do FMI. Strauss-Kahn defende a redução do déficit fiscal argumentando que “a crise na Europa é ainda forte”.

No último final de semana, em Dublin, cerca de 150 mil irlandeses protestaram contra o plano de ajuste da economia anunciado pelo governo. O plano prevê elevação da idade mínima para aposentadoria, redução de salários e reajuste de impostos.