COMPARTILHAR

No dia 17 de outubro de 2010, um pequeno, mas significativo grupo de trabalhadores, tomou uma extraordinária e transcendental decisão; em um Congresso Constitutivo e com a orientação Estratégica da LIT-QI, fundou a Liga dos Trabajadores Hacia o Socialismo(LTS).


Era evidente que, esta organização nascia contra a corrente. Contra o vendaval oportunista gerado pela queda do bloco soviético, contra a corrente de oportunistas de esquerda que buscam acomodar-se na socialdemocracia e no nacionalismo pequeno burguês e suas políticas de conciliação de classe.



Hoje, neste terceiro aniversário, a luta de classes nos encontra contribuindo para elevar a consciência política dos trabalhadores e resolvidos a continuar a luta pela construção do instrumento político da classe trabalhadora panamenha e mundial para a revolução Socialista.



“A crise histórica da humanidade se reduz à crise de sua direção revolucionaria”



A tarefa de organizar politicamente os trabalhadores, não sói é uma necessidade, se não que se converte objetivamente em uma urgência. As circunstancias são difíceis, posto que o governo de Ricardo Martinelli e seu partido “Cambio Democrático” cumprindo com os interesses da burguesia, hão desencadeado uma ofensiva contra o interesses dos trabalhadores e do povo, tratando de tirar-lhes diretos econômicos básicos, de organização, expressão e humanos.



Em função do anterior, os esforços que se fazem, desde o campo popular, são para a construção de frentes ou movimentos “amplos”, “democráticos” e “pluralistas” com programas caducos e abertamente reformistas…



A LTS, considera que há que se construir um Partido para derrotar por vias revolucionarias à burguesia, um partido que não oculte sue nome nem seus objetivos…


Um Partido para estabelecer um governo dos trabalhadores, campesinos indígenas, jovens e mulheres do povo.

Tradução: Rodrigo Ricupero