Hoje recebemos a notícia de que nossa companheira María Rivera, dirigenta do MIT, da Defesa Popular e candidata a Constituinte do Distrito 8 (na Lista Popular) está intimada a depor como acusada perante a Justiça pelo suposto crime de “Sedição Imprópria”.

A denúncia foi apresentada pela oficialidade dos Carabineiros contra nossa companheira, por declarar abertamente nosso chamado à tropa das forças repressivas para que parem de massacrar nosso povo.

Rechaçamos totalmente a ação dos Carabineiros e da Justiça. Carabineiros é hoje uma das instituições mais questionadas pelo povo chileno e não tem legitimidade para adotar ações judiciais ou de outros tipos contra os ativistas sociais. Sabemos também que a Justiça está a serviço das famílias que são donas deste país e dos capitalistas estrangeiros, por isso condena e persegue ativistas e deixa livres os assassinos dos Carabineiros, das Forças Armadas e dos ricos corruptos que exploram os trabalhadores e afundam o povo na miséria e o contágio do Covid.

Este ataque contra nossa companheira e à nossa organização surge no quadro da perseguição e prisão de ativistas que não aceitam baixar a cabeça e continuam lutando por verdadeiras transformações sociais. Desde a assinatura do Acordo de Paz, denunciamos que o atual Processo Constituinte é totalmente antidemocrático, pois enquanto realizam as eleições ainda existem centenas de presos políticos, milhares de perseguidos e os Carabineiros continuam matando trabalhadores e jovens nas ruas do país.

Desde o início desta Revolução, nossa organização fez um apelo legítimo às tropas dos Carabineiros e das Forças Armadas para não atacar e massacrar seu próprio povo. Reafirmamos este apelo a todas as tropas dos Carabineiros e das Forças Armadas: não obedeçam a seus oficiais corruptos para massacrar seu próprio povo!

Reafirmamos também que não silenciarão nossa companheira nem nossa organização!

Chamamos a todas as organizações sociais e defensores dos direitos humanos, grupos, candidatos independentes que estão a favor da luta a mostrar solidariedade com nossa companheira.

A partir de agora vamos iniciar uma campanha nacional e internacional em defesa de nossa companheira! Não aceitaremos qualquer intimidação, não aceitaremos que ataquem nossa companheira, a nossa organização e uma candidatura revolucionária!

Direção Nacional do MIT

Tradução: Lena Souza