COMPARTILHAR

Há cinco anos da revolução que derrubou o ditador Zine Ben Ali, a Tunísia vive novamente jornadas de intensa luta, desta vez contra o governo “democrático” de Habib Essid. No contexto de uma grande instabilidade política, os diferentes governos burgueses que se sucederam depois da revolução não resolveram nenhum dos graves problemas econômicos e sociais do povo. Especialmente o do desemprego, principal reivindicação desta nova onda de lutas, que se intensificou depois da morte de um jovem manifestante. Publicamos aqui a declaração que recebemos da Ligue de Lutte de la Jeunesse (Liga de Luta da Juventude – LLJ) da Tunísia.

Revolta de Kasserine: toda a juventude deve se levantar!

A juventude está morrendo por causa da corrupção e da exploração, mas ainda temos esperança de ter um emprego, liberdade e dignidade depois da revolução, que foram roubados pelas forças retrógradas e reacionárias. Os poderes do capital e as autoridades tiraram vantagem dessa revolução.

Seu parlamento e seu governo continuam aumentando a fortuna dos ricos, enquanto aprofundam a pobreza do povo por meio de leis e medidas destinadas a satisfazer os interesses do imperialismo e os negócios do capital. Mas a juventude se levantou novamente para defender nossos mártires e denunciar a sujeira dos ricos.

Jovens revolucionários, estudantes, trabalhadores e desempregados: temos que continuar com a nossa luta! Não temos nada a perder a não ser nossas correntes!

Vamos nos organizar e nos unir sob a mesma bandeira: contra esta corja de ladrões!

Trabalhar é um direito!

Trabalho, liberdade e dignidade!

O povo quer derrotar o regime!

Tradução: Raquel Polla