COMPARTILHAR

Esta semana foi decisiva em nosso país. A postergação de decisões que se deviam tomar há muito tempo, forçaram irreversivelmente sua aplicação. Um dos anseios do Povo, do qual fazemos parte, alcançou por fim seu desenlace: a Dissolução do Congresso.

Por Assembleia Sindical Popular-Peru

Isto significa o fim de uma parte da corrupção, a do Poder Legislativo, com antecedentes de uma época de arbitrariedades e onde a maioria parlamentar fujiaprista sequestrou a principal instancia de deliberação e participação de todos os peruanos. Sua retirada deixa um profundo dano patrimonial e histórico à Pátria e em especial aos trabalhadores.

Não somente se negaram a aprovar normas em benefício dos trabalhadores, camponeses, indígenas, estudantes, mulheres e povo em geral, como contrariamente promoveram normas prejudicando as grandes maiorias de todo o Peru; além disso, blindaram a impunidade conseguindo encobrir muitos dos crimes e delitos que seus integrantes e protegidos cometeram. Desta maneira, estenderam sem autorização benefícios para seus sempre aliados, os empresários, exonerando de bilhões de soles as grandes empresas nacionais e estrangeiras, ademais tentam viabilizar forçadamente projetos extrativos que não garantem o respeito aos trabalhadores, comunidades e meio ambiente (Tía María). Entretanto, publicam medidas de precarização e redução de direitos trabalhistas aos homens e mulheres do campo, promovem privatizações no setor agua, saúde e educação, demissões em massa amparados nas rescisões coletivas, terceirização fraudulenta, redução de benefícios trabalhistas, as quais coincidem com as propostas de Martín Vizcarra e Sylvia Cáceres nos D.S. N° 345-2018-EF e D.S. N° 237-2019-EF.

Não nos deixemos enganar o Congresso dissolvido e o atual Executivo Nacional sempre foram aliados, e, sobretudo em matéria econômica e coincidiram,  mesquinhos para maltratar e humilhar os trabalhadores do Peru e o povo peruano. Produto da convulsão social e de suas próprias contradições hoje um liquidou ao outro, mas AINDA FICA UM INIMIGO DOS TRABALHADORES NO PODER: O GOVERNO DE MARTÍN VIZCARRA que agora concentra o poder do Estado e rege sem oposição. Com a Ministra do Trabalho e Promoção do Emprego ratificada novamente Sylvia Cáceres que protege os empresários, atropela e encarcera os trabalhadores e aprova como políticas públicas as próprias iniciativas pessoais elaboradas por encargo da CONFIEP, expressadas na Agenda País e o CADE 2018.

Leia também:  Peru | Eleições parlamentares 2020: Independência para lutar

Diversos sindicatos, grêmios, coletivos, estudantes universitários e demais participantes na ASSEMBLEIA SINDICAL POPULAR consideram que a atual crise política gerada pelo atual presidente Martín Vizcarra é o continuísmo de um modelo econômico, político, social e cultural esgotado e caduco, que precisa ser substituído. Acreditamos que esta crise só pode ser resolvida desde abaixo, com os setores organizados e com protagonismo coletivo e popular evitando maior corrupção.

É por isso que já não existem desculpas Sr.Presidente, já não há obstáculos que o impeçam, cumpra com sua mensagem à Nação de 28 de Julho de 2019 onde expressou: “proponho uma saída a esta crise institucional, apresento ao congresso uma reforma de adiantamento de eleições gerais que implica o corte do mandato congressual, também o corte do mandato presidencial, A VOZ DO POVO TEM QUE SER OUVIDA, ainda que isso implique QUE TODOS NÓS TENHAMOS QUE SAIR, senhores congressistas o Peru primeiro”… Por isso Sr. Presidente cumpra com sua palavra e não continue adiando as decisões que o povo demanda, já chegou a hora! FORA TODOS, INCLUÍDA A SUA PESSOA!

Finalmente, convocamos todos os representantes de sindicatos, grêmios, organizações estudantis, coletivos, camponeses, professores, ambulantes, trabalhadores independentes, empregadas domésticas, profissionais e ativistas diversos a unirem-se e continuar articulando na defesa de nossos direitos, lutando para fazer mudanças estruturais que nos permitam construir um País a favor das grandes maiorias. Consideramos que este é um momento histórico, por isso convidamos a participar da ASSEMBLEIA SINDICAL POPULAR que será levada a cabo nos SÁBADO 12 de OUTUBRO às 5:00 p.m. (Casa del Minero: Av. Brasil 1130) para continuar nos mobilizando e nos organizando.

Lima 04 de outubro de 2019

chamado à unidade do povo peruano

Sem corrupção, Nem exploração!

Fora todos, Vizcarra também!

ASSINAM

  • Federação Nacional de Trabalhadores Mineiros, Metalúrgicos e Siderúrgicos do Peru – FNTMMSP
  • Federação Nacional de Trabalhadores Texteis e Afins – FNTTP
  • Sindicato de Limpeza Pública SITOBUR
  • Sindicato de Trabalhadores de Sedapal SUTESAL
  • Comitê Sindical de CESES COLECTIVOS
  • FUSM – Federação Universitaria de San Marcos
  • CODE – Universidade Federico Villarreal
  • A REDE de Lutas Sociais e Políticas
  • Associação de Psicólogos de Lima
Leia também:  Peru: Chaves da crise que desembocou na dissolução do Congresso

Tradução: Lilian Enck.