COMPARTILHAR

Enquanto um deputado depreda exposição sobre consciência negra, seu colega de partido chama negro de bandido.

Por: PSTU Brasil

Na véspera do dia em que se comemora a luta do povo negro no Brasil, e no mesmo dia em que a Polícia Civil concluiu que o tiro que matou a menina Ágatha partiu da PM, dois deputados do PSL fizeram questão de demonstrar todo o seu racismo. O deputado Coronel Tadeu (PSL-SP), simplesmente quebrou uma charge da exposição “Resistir no Brasil”, em homenagem ao 20 de Novembro na Câmara dos Deputados.

A charge de Latuff, com o título “O genocídio da população negra”, mostrava um policial de arma em punho ao lado de um jovem negro com uma camiseta estampada com a bandeira nacional estirado no chão. “Os negros são as principais vítimas da ação letal das polícias e o perfil predominante da população prisional do Brasil“, informava ainda a placa, com dados do Atlas da Violência, do próprio IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica).

A depredação da charge ocorreu na tarde desta terça-feira durante inauguração da exposição. Coronel Tadeu havia ainda enviado uma carta ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), exigindo a retirada da placa. “Conforme se verifica do conteúdo da imagem, há a absurda atribuição da responsabilidade pelo genocídio da população negra aos policiais militares, prestando-se, assim, verdadeiro desserviço junto à população que trafega pelas dependências da Câmara“, escreveu.

O racista Coronel Tadeu, com seu ato criminoso, porém, só veste a carapuça do que a charge denunciava.

Se o tal Coronel Tadeu ainda tentou negar seu evidente racismo e justificar sua depredação, seu colega deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), o mesmo que quebrou a placa de Marielle Franco durante a campanha eleitoral, mandou qualquer escrúpulo às favas e fez, no próprio plenário, um discurso igualmente racista. “É evidente que mais negros morrem“, disse. “Há mais negros com arma, mais negros cometendo crime, mais negros confrontando a polícia“, esbravejou o racista, reproduzindo a ideia de que negro é bandido.

Leia também:  Brasil| Organizar a luta para derrotar Bolsonaro já
Deputados Coronel Tadeu e Daniel Silveira: racistas
Foto Lula Marques

Diante da comoção e da indignação causada pelos atos racistas, Rodrigo Maia se limitou a dar uma “bronca” no deputado e pedir para “que isso não mais se repita”. Um verdadeiro escárnio. É preciso exigir punição já a esses racistas. Não se pode normalizar um crime desses, em que parlamentares se sintam livres, e no direito, de cometer racismo e ainda se orgulhar disso.