COMPARTILHAR

O assassinato cruel de um cidadão negro, George Floyd, Minneapolis (Estados Unidos), desencadeou a justa ira da população em particular da comunidade negra e da juventude.

Por: Coordenador Estadual de co.bas.

As imagens do assassinato que viajaram pelo mundo falam por si, assim como os protestos em massa que continuam ocorrendo. Um episódio praticamente como este já experimentamos no caso de Eric Garner, anos atrás, em Nova York. As palavras de um e de outro eram as mesmas “Não consigo respirar”.

No país da “democracia”, a polícia mata entre 1.000 e 1.200 pessoas a cada ano, de acordo com cálculos da imprensa americana e os afrodescendentes “são 2,5 vezes mais chances de serem assassinadas pela polícia nos Estados Unidos do que população branca]”(Los Angeles Times).

A resposta aos protestos atuais causou mais mortes nas mãos da polícia que respondem ao protesto a tiros enquanto o toque de recolher é aplicado em muitas cidades.

De co.bas nos juntamos à indignação por este assassinato vil, queremos expressar toda a nossa solidariedade com a família de George Floyd e outras vítimas da brutalidade policial, bem como nosso apoio à justa luta da população negra e da juventude que em hoje em dia enche as ruas.

O presidente Donald Trump está associado, sem dúvida, a tanta indignação quanto você pode imaginar. Desse autêntico incendiário social, só se pode esperar miséria, morte, guerra e destruição. É a representação mais genuína da barbárie deste sistema. Ele não teve o suficiente com a gestão da crise do coronavírus com mais de 100.000 mortes (e que mais uma vez engordou com os setores mais pobres) que agora diante dos protestos manda a Polícia e os militares contra os manifestantes e os chamam de terroristas.

Leia também:  O que é ser antirracista?

Esperamos que a luta hoje nas ruas dos Estados Unidos permita que os responsáveis ​​pelo assassinato de George e outros manifestantes mortos sejam julgados e punidos, e que também seja a sentença social que permita que Donald Trump seja expulso da Casa Branca.

De co.bas apoiamos e apoiaremos as diferentes iniciativas que estão ocorrendo hoje em dia em frente aos consulados e à embaixada americana e exortamos os trabalhadores/as a apoiá-los. Essas manifestações devem ser apoiadas, porque devemos rejeitar esse assassinato e todas as formas de racismo, nos Estados Unidos, no mundo e no Estado espanhol. O apoio do VOX a Donald Trump, não é novidade e mais do que o esperado, já não indigna. Mas a melhor resposta e repúdio a esses franquistas, reacionários e racistas, é expressar nosso apoio à luta nos Estados Unidos e exigir que o governo ponha fim a todas as manifestações de xenofobia e racismo, começando hoje com regularização já de trabalhadores/as imigrantes.

Coordenadora Estatal do sindicato Comissões de Base.

2 de junho de 2020

Tradução: Lena Souza