COMPARTILHAR

Em 31 de maio de 2020, Erek Slater, um representante sindical e membro eleito do Conselho Executivo da ATU 241 (Amalgamated Transit Union, ou Sindicato Unificado dos Transportes dos EUA e Canadá – a sessão 241 representa a região de Chicago), dirigiu-se a seus colegas de trabalho para compartilhar a declaração pública oficial do Presidente Internacional da ATU sobre o direito de recusar a solicitação de policiais para transportar manifestantes detidos utilizando os transportes públicos.

Esta declaração da ATU foi divulgada no contexto dos protestos em massa pelo assassinato de George Floyd.

Erek, na qualidade de representante sindical, explicou que os motoristas de ônibus do Chicago Transit Authority (CTA, ou Autoridade de Trânsito de Chicago) estavam sendo usados para auxiliar na prisão de cidadãos de Chicago que se manifestavam nas ruas exigindo justiça por George Floyd e outras vítimas de violência policial.

O CTA revidou contra Erek, retirando-o de serviço e acusando-o de advogar a favor de uma greve ilegal, uma acusação falsa e que pode levar à sua demissão.

O advogado de Erek entrou com acusações nos tribunais federais contra o CTA por violar os direitos da Primeira Emenda da Constituição dos EUA à liberdade de expressão.

Lançamos uma petição pública: nosso pedido é que os camaradas divulguem, assinem e compartilhem a petição em todos os nossos locais de intervenção para criar o mais amplo apoio e solidariedade à reintegração de Erek

O site da petição é: https://www.change.org/p/chicago-transit- authority-drop-all-charges-andreinstate-chicago-bus-driver-erek-slater .

Também fornecemos abaixo um modelo de email pedindo o apoio de todos os sindicatos ou organizações que possam assinar a campanha de solidariedade para que o Erek seja reintegrado. Também é possível enviar declarações de solidariedade e outras mensagens para este e-mail: workersvoice-lavoz@protonmail.com

Leia também:  Uma "nova" Internacional das mãos de Sanders e Varoufakis?

MODELO DE EMAIL

Caros amigos e camaradas,

Escrevemos hoje para compartilhar um pedido urgente de solidariedade ao motorista de ônibus de Chicago e membro do Conselho Executivo da ATU 241 (Amalgamated Transit Union, ou Sindicato Unificado dos Transportes  dos EUA e Canadá – a sessão 241 representa a região de Chicago) Erek Slater. Em 31 de maio de 2020, Erek, na qualidade de representante sindical, dirigiu-se a seus colegas de trabalho para compartilhar a declaração pública oficial do Presidente Internacional da ATU sobre o direito de recusar a solicitação de policiais para transportar manifestantes detidos utilizando os transportes públicos. Esta declaração da ATU foi divulgada no contexto dos protestos em massa pelo assassinato de George Floyd,

“Nossos membros têm o direito … de recusar o perigoso dever de transportar a polícia para protestos e prender manifestantes longe dessas comunidades onde muitos desses motoristas vivem. Isso é um mau uso do transporte público. ”

O CTA (Chicago Transit Authority, ou Autoridade de Trânsito de Chicago) revidou contra Erek, retirando-o de serviço e acusando-o de advogar por uma greve ilegal, uma acusação falsa e que pode levar à sua demissão. O advogado de Erek entrou com acusações em tribunais  federais contra o CTA por violar os direitos da Primeira Emenda da Constituição dos EUA à liberdade de expressão.

Estamos nos organizando com os colegas de trabalho, familiares e apoiadores de Erek em Chicago para lançar uma campanha pública para que ele seja restabelecido. Precisamos defender o direito dos trabalhadores de se manifestar contra a injustiça e da solidariedade ativa do movimento trabalhista!

Você vai assinar nossa petição e compartilhar com seus amigos e camaradas?

Certifique-se de seguir a página do Facebook sobre A Voz dos Trabalhadores / La Voz de l@s Trabajadores para obter mais informações sobre esta campanha.

Leia também:  EUA - México: Maior exploração e pilhagem colonial

Juntos na luta,