Por trás da conversa de querer ajudar os trabalhadores que perderam seus empregos, o governo fala de aprovar $ 2 trilhões de dólares: que incluiria combater o vírus e financiar algumas corporações como as companhias aéreas, a indústria hoteleira, cassinos e agências para alugueis de carros, entre outras. Se os políticos e seus partidos, só respondem aos interesses dos grandes capitalistas e as corporações, a pergunta que fica é: a quem na realidade vai ajudar? Aos trabalhadores ou ao grande capital, às grandes corporações?

Por: Corriente Obrera – EUA

As emergências que apareceram a partir do surgimento e expansão do coronavírus, que já é uma pandemia, complicam muito mais as precárias condições de vida da classe trabalhadora e o povo pobre no geral, criando um caos na vida diária de milhões de trabalhadores, que não se reflete em Wall Street e muito menos nos dados econômicos oficias do país.

Trabalhadores de cafés, restaurantes, hotéis, centros esportivos, cinemas, centros comercias, clínicas, entretenimento, lojas de roupa e calçados, escolas, colégios, fábricas, e até setores da indústria da mineração e automobilística, entre outros, viram de um dia para o outro a redução de horas de trabalho, suspensões temporárias ou demissões. Isso cria um caos, já que o aluguel, as dividas pessoais, a conta de agua, gás, luz, os empréstimos e seguros não perdoam nenhum atraso.

Esta medida vai fazer os pobres pagarem pela crise, os mesmos a quem tentam fazer acreditar que o governo ou um setor dele os representa,  que ao ir votar em cada eleição está elegendo alguém que a partir do governo os ajudaria a progredir. Escondendo que na verdade, democratas e republicanos são partidos que representam esse 1% composto por um punhado de milionários, e que com seus votos somente legitimam esse poder corporativo. E que hoje esses políticos buscam salvar uma vez mais as grandes corporações com esses $ 2 trilhões de dólares, disfarçados de ajuda econômica para os trabalhadores que ficaram desempregados, ou tiveram seus rendimentos reduzidos devido ao surgimento do coronavírus.

Uma medida que obviamente não inclui os imigrantes sem documentos , e que além disso, em plena emergência de saúde, o governo ao saber que existe mais possibilidades de que muitos imigrantes se encontrem em suas casas continua implementando batidas policiais.

Nesse sentido denunciamos as falsas intenções e planos de resgate econômico para os mais ricos, para as empresas e não para os mais vulneráveis, que são os trabalhadores. Recordamos que o governo Democrata, também durante a crise passada salvou os bancos e grandes transnacionais, esquecendo-se dos pequenos negócios e a classe operária no geral.

Exigimos que o governo garanta urgentemente a manutenção dos salários das e dos trabalhadores afetados, durante o período de tempo que dure esta situação. Exigimos que estabeleçam ajudas econômicas, além dos salários, aos trabalhadores para enfrentar a crise atual criada pelo vírus.

Que se implemente a distribuição de produtos de primeira necessidade sem custo algum nos locais que continuam em atividade e que sejam acessíveis para todos, e se contratem mais empregados para fazer rápido e organizadamente evitando assim a vantagem que os setores com mais poder econômico e privilegiado continuem se impondo em relação aos mais pobres.

Que se decrete por lei a suspensão do confisco de casas e veículos, suspensão de seguros, despejo de pequenos negócios ou apartamentos por não poder pagar.

Que se anule a redução de impostos para as corporações para poder financiar a emergência nacional e internacional, que se intervenha nas suas contas bancárias para evitar vazamentos financeiros. Acesso organizado e justo para a população mais pobre e da classe operária aos serviços de saúde e ao teste do coronavírus, pois artistas, atletas, e pessoas com grande influência política e econômica estão recebendo tudo isso, mas não as comunidades pobres e da classe operária.

Propomos ao mesmo tempo a construção de uma comissão nacional independente de emergência, integrada pelas entidades  mais combativas para observar e intervir no processo de implementação de todas estas medidas para garantir que efetivamente sejam implementadas  sem demora e sem nenhuma armadilha.

Chamamos os trabalhadores sindicalizados a substituir todo dirigente ou representante sindical que não esteja pela defesa dos interesses dos trabalhadores a fundo e sem titubear. Que seja substituído pelo trabalhador mais destacado e comprometido em defender aos trabalhadores, com o propósito de criar organismos de poder operário e popular que possam intervir na defesa imediata da classe operária ante a ameaça da infecção pelo coronavírus.

Sabemos de antemão que o governo Democrata – Republicano e a administração de Trump em essência são inimigos do povo pobre e a classe trabalhadora, que são corporativos, que governam para a burguesia nacional e as multinacionais. Por isso chamamos a classe trabalhadora que tome com seriedade sua própria defesa, porque um governo dos ricos nunca o fará. E, é o momento de não ter esperanças de que os mesmos que veem nos descriminando, explorando e oprimindo, hoje, ante a crise do coronavírus, irão nos ajudar.

A classe operária é a que está chamada a ser a que derrote a classe exploradora e desenvolva as mudanças políticas, econômicas, sociais e culturais necessárias para instaurar uma sociedade completamente nova, dirigida pelos organismos de luta e poder dos operários e setores oprimidos, precisamente os que serão utilizados nesta situação para derrotar esse aparato repressivo institucionalizado dos capitalistas, que falsamente se promovem como o mais justo, democrático e invencível.

O mesmo sistema que está provocando a migração de milhões de seres humanos, guerras, miséria, e nos ameaça hoje com a morte ante a expansão do coronavírus. E esses políticos, democratas e republicanos, pretendem utilizar os recursos produzidos pela classe operária para proteger exclusivamente a eles próprios; condenando aos mais pobres a sofrer as consequências. Isso é completamente inumano.

Os trabalhadores estão ameaçados por dois inimigos, um é o vírus e o outro o governo Democrata/Republicano e sua segunda linha de defesa formada pelo próprio Sanders e Ocasio Cortes que estão prontos, para o caso de fracassar o grosso dos políticos abertamente capitalistas e da primeira linha. Os mal chamados socialistas democratas; que só garantiriam a continuação do capitalismo, da desigualdade social e da exploração dos pobres pela classe rica, ainda que segundo a socialdemocracia, já de uma forma mais justa.

Nosso chamado é centralmente  pela necessidade da formação de um partido político de luta, socialista e revolucionário que dirija a classe operária para a tomada do poder. E hoje, apesar da necessidade e urgência da  situação em que nos encontramos, continuamos com esse mesmo posicionamento político.

No entanto, ante a urgência de buscar sobreviver a esta crise em que a própria vida de muitos trabalhadores está em jogo, agregamos o chamado a converter os organismos já existentes da classe operária, como sindicatos, em organismos de poder que impulsione a defesa de nossa classe e o encurralamento e desmascaramento da política repressiva com a que se está privilegiando a classe rica com tratamento preferencial; com recursos, testes de coronavírus, todo tipo de alimentos e a proteção em geral e seu bem-estar. Isso não deve ser aceito por ninguém.

Somente organizados e prontos para lutar podemos enfrentar os planos que o governo está impulsionando e que deixa em total abandono a classe operária, os idosos, etc.

Dessa forma, com as precauções necessárias, mascara, luvas de proteção e o distanciamento social teremos que encontrar a forma de sair em defesa das massas trabalhadoras e poder seguir adiante nesta situação crítica  e poder continuar com a luta pela conquista de um governo socialista revolucionário e internacionalista, dirigido por uma força operária e popular.

Ante a ameaça do coronavírus e do governo de Trump de nos condenar a uma possível morte, todos a transformar seus sindicatos e organizações populares em instrumentos de luta e defesa da classe operária!

Somente com a luta decisiva dos povos pobres junto à classe operaria, se poderá enfrentar a ameaça do coronavírus, os governos burgueses e o sistema capitalista.

Tradução: Túlio Rocha