COMPARTILHAR

Nos protestos de ontem, mais um dos nossos foi morto pela repressão do governo Piñera. Abel Acuña estava na manifestação como muitas centenas de milhares de chilenos. A brutal repressão do FFEE acabou com sua vida, bombas de lágrimas o levaram a uma parada cardíaca. Para piorar a situação, enquanto o pessoal especializado tentava cuidar dele e recuperar seus sinais vitais, continuava uma forte repressão da FFEE com o carro lança águas, impedindo a atenção necessária à Abel.

Por: MIT-Chile

Esse novo assassinato continua manchando as mãos de Piñera com sangue, mas não apenas a dele, e sim de todos os cúmplices do congresso que assinaram um falso Acordo de Paz quando continuam a nos matar e a reprimir. Eles não querem paz para nós, apenas querem paz para continuar saqueando o que é nosso, continuar abusando e continuar nos explorando. Mas o Chile acordou e continuaremos nas ruas por Abel e todos os mortos, continuaremos nas ruas até cair Piñera e todos eles . Continuaremos nas ruas, porque, como muitos dizem nos protestos: isso não tem volta, o Chile será o túmulo do neoliberalismo.

CONTINUAR NAS RUAS ATÉ QUE A  CAIR PIÑERA, TODOS ELES E A CONSTITUIÇÃO DE 80!

JUSTIÇA E PUNIÇÃO POR TODAS AS VIOLAÇÕES DE DIREITOS HUMANOS DO ESTADO: por comissões independentes de trabalhadores e organizações de direitos humanos que investiguem os casos. Não confiamos nas instituições dos empresários para esta tarefa!

FORTALECER, COORDENAR E MULTIPLICAR AS ASSEMBLEIAS POPULARES, PARA ORGANIZAR A LUTA E DECIDIR SOBRE TUDO!

Tradução: Lena Souza