O dia da Consciência Negra, 20 de novembro, contou com atos e palestras em memória ao guerreiro Zumbi dos Palmares.

Em São Paulo, houve a 1ª Marcha da Periferia, que contou com a presença de cerca de 300 pessoas.

Participaram do ato organizações do movimento sindical, popular e estudantil. O ato também contou com a apresentação de grupos de Rap, que cantaram a realidade das periferias em suas músicas de protesto. Uma banca para coleta de votos do plebiscito pelos 10% do PIB para a Educação também foi montada.

Em São José dos Campos (SP), mais de 100 pessoas participaram do 1° Encontro da Região Sul e Sudeste do Quilombo Raça e Classe. No encontro, além de terem sido debatidos os desafios da classe trabalhadora negra, foi votada uma proposta de organização de base para o Congresso da CSP-Conlutas. Os moradores da Ocupação do Pinheirinho, de São José dos Campos, também lembraram a data com um ato realizado no sábado.

As comemorações em memória ao guerreiro Zumbi se estenderão por todo o mês de novembro

Em São Paulo, nesta terça-feira (22) às 14h, o Sindsef-SP e a Assincra (Associação dos Servidores do Incra) realizarão uma mesa redonda sobre as comunidades quilombolas no estado de São Paulo. O debate será no auditório do Incra/SP, que fica na Rua Dr. Brasílio Machado, 203, Santa Cecília.

No Rio de Janeiro, também nesta terça, haverá um ato na Central do Brasil, em frente ao monumento do Busto do Zumbi, com a presença de diversas entidades do movimento negro, popular e sindical. No ato, velas serão acesas fazendo alusão às mortes provocadas pela presença das UPPs (Unidade de Polícia Pacificadora) nos Morros. Também acontecerão atividades nos dias 23 e 24 no Sindicato dos Metroviários do Rio de Janeiro, com filmes e samba de roda.

A tradicional Marcha da Periferia do Maranhão, que está em sua sexta edição, será realizada na sexta-feira (25). Neste ato, com o lema “Contra a Violência e a Criminalização da Pobreza”, juntam-se moradores da periferia, operários, estudantes, professores, movimentos negros e quilombolas, grupos de Hip Hop, sem tetos, sem terra, partidos de esquerda e todos aqueles que desejam construir um Brasil sem desigualdade social, sem violência, sem discriminação de qualquer espécie, enfim, sem capitalismo.

Na Bahia, no dia 28, haverá um Seminário sobre a questão racial na UFBA – Anel Bahia.
 
Homenagem a Zumbi dos Palmares – A Celebração do dia 20 de novembro surgiu na segunda metade dos anos 1970, no contexto das lutas dos movimentos negro e dos trabalhadores e dos movimentos populares contra o racismo. O dia homenageia Zumbi dos Palmares, símbolo da resistência negra no Brasil, morto em uma emboscada em 1695, após sucessivos ataques ao Quilombo de Palmares, em Alagoas. E, desde 1997, Zumbi faz parte do Livro dos heróis brasileiros.

Fonte: cspconlutas.org.br