Vitória da classe trabalhadora colombiana!

Basta da repressão criminosa do Governo Duque!

Por: A Voz dos Trabalhadores e Ressurgimento Socialista (EUA)

No pico mais alto da pandemia de Covid 19, o governo de Ivan Duque apresentou uma lei de reforma tributária que aumentaria o imposto sobre valor agregado (IVA) sobre itens básicos e serviços públicos, incluindo ovos, café e leite enquanto mantém o orçamento militar inchado do país e reduz o imposto de renda corporativo. Essa legislação profundamente regressiva se soma a uma longa lista de queixas que incluem quatro milhões de desempregados (quase 10% da população), 42% da população na pobreza, mais da metade da força de trabalho no setor informal, mais de 72.000 mortes oficiais pela Covid 19, falta de vacinas, gestão lenta e incompetente da pandemia e uma onda de violência paramilitar que matou centenas de líderes de movimentos sociais.

Em resposta ao projeto de reforma tributária, as federações de trabalhadores convocaram um dia de protesto em 28 de abril, que levou centenas de milhares de pessoas às ruas e rapidamente se tornou uma mobilização de massa e militante de trabalhadores, estudantes, desempregados, camponeses e grandes camadas da classe média colombiana. O governo Duque respondeu com uma ampla campanha de terror e repressão de Estado que, a partir de 6 de maio, resultou em 37 mortes, 234 feridos, 934 detenções arbitrárias, 341 ataques violentos a protestos pacíficos, 26 vítimas de lesões oculares intencionais e pelo menos 11 vítimas de violência sexual. Depois que Duque ordenou a militarização de Cali, Bogotá e outras cidades, membros do exército colombiano e do Esquadrão Móvel Antimotim da Polícia Nacional (ESMAD) foram documentados entrando em bairros da classe trabalhadora para perseguir, torturar e atirar munições reais em civis desarmados.

Ao contrário das afirmações de Duque de que a reforma tributária regressiva é necessária para consertar a crise fiscal do país, 22% do orçamento nacional vai para a enorme dívida do país, um terço da qual é dívida externa ilegítima devido a instituições multilaterais controladas por países ricos, como o Banco Mundial e FMI. Aproximadamente 11% do orçamento nacional de 2021 é destinado ao pagamento apenas dos juros da dívida pública. Além disso, enquanto o regime de Duque tenta empobrecer ainda mais os trabalhadores da Colômbia, o orçamento militar continua a crescer e as corporações mineradoras multinacionais, grandes empresas nacionais e grandes proprietários de terras pagam taxas de impostos marginais – um problema estrutural que foi agravado pelas reformas fiscais regressivas de Duque de 2018 e 2019.

O governo imperialista dos Estados Unidos e o capital estadunidense em geral estão diretamente implicados no sofrimento do povo colombiano pela criminosa guerra às drogas; influência dos EUA sobre as instituições multilaterais que estão sufocando o país com dívidas enquanto promovem a austeridade neoliberal; o “dumping” de produtos agrícolas e industriais altamente subsidiados que deslocam os agricultores locais e empregos por meio do Acordo de Livre Comércio EUA-Colômbia; os contratos extorsivos de corporações como a Pfizer, que detêm patentes de vacinas desesperadamente necessárias; e o financiamento e treinamento das forças militares e policiais colombianas, que historicamente estiveram envolvidas em grandes abusos dos direitos humanos e hoje reprimem brutalmente os manifestantes. Na verdade, para seu orçamento de 2021, os EUA destinaram US$ 461,4 milhões para ajuda à Colômbia, principalmente para esforços de “combate ao narcotráfico” e “combate ao terrorismo”.

Apesar do nível extremo de repressão estatal e da retirada temporária do projeto de reforma tributária (os manifestantes sabem que o governo está simplesmente reempacotando e dando uma nova cara à reforma tributária), a classe trabalhadora colombiana continua nas ruas. Em uma demonstração massiva e digna de militância, o povo da Colômbia está desafiando a ordem neoliberal e mostrando aos trabalhadores ao redor do mundo que nosso poder para mudar a sociedade está em nossa auto-organização e mobilização. A Voz dos Trabalhadores / La Voz de los Trabajadores e o Ressurgimento Socialista se solidarizam com a luta do povo colombiano e exigem o seguinte:

∙ Fim imediato da campanha criminosa de terrorismo e repressão do governo de Duque

∙ Desmantelamento imediato do Esquadrão Móvel Antimotim (ESMAD) da polícia nacional

∙ Cessação imediata de toda a ajuda militar e de segurança dos Estados Unidos ao governo da Colômbia e o fechamento de todas as bases militares dos EUA

∙ Cancelamento da dívida externa da Colômbia com os Estados Unidos e instituições multilaterais

∙ A renúncia imediata de todas as patentes das vacinas e medicamentos da Covid 19 para aliviar a escassez de vacinas e suprimentos médicos na Colômbia e em todo o Sul Global.

∙ Retirada permanente da reforma tributária reacionária e de todas as demais medidas (reforma previdenciária, reforma da saúde etc.) que buscam colocar o peso da crise econômica sobre os trabalhadores colombianos. Faça as corporações e os ricos pagarem pela crise!