sex fev 23, 2024
sexta-feira, fevereiro 23, 2024

3/10: Em vários estados, trabalhadores foram à luta contra as privatizações e em defesa dos serviços públicos

O dia de hoje foi marcado por protestos e mobilizações em diversos Estados contra as privatizações dos governos – municipais, estaduais e federal –, e em defesa das estatais e dos serviços públicos.

Por: PSTU Brasil

São Paulo foi o centro dessa luta com a histórica greve unificada dos trabalhadores do metrô, dos trens e a empresa estatal de água e esgoto (Sabesp), em unidade com a greve dos estudantes da USP.

Ocorreram também mobilizações na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Já em São José dos Campos, os operários da Embraer aprovaram greve por tempo indeterminado. No turno da tarde, o piquete de greve foi duramente reprimido e dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região é preso, junto com um ativista do movimento Luta Popular.

Veja como foi o dia de luta e mobilizações em outros lugares do Brasil, para além de São Paulo.

Rio de Janeiro (RJ)

As ruas da cidade do Rio de Janeiro foram ocupadas por uma grande manifestação que reuniu centenas de pessoas e de diversas categorias. Os manifestantes seriam em caminhada da sede da Eletrobrás em direção à sede da Petrobrás. O ato, realizado no dia em que a Petrobrás completa 70 anos, tinha como pauta central a luta contra as privatizações e pela reestatização das empresas estatais privatizadas, como a Eletrobrás. O grito em defesa da Petrobrás 100% estatal, sob o controle dos trabalhadores, ganhou destaque. Os servidores públicos participaram do ato e levantaram a bandeira em defesa dos serviços públicos e contra a Reforma Administrativa. A juventude universitária pautou a luta em defesa da educação pública e destacou a greve dos estudantes da USP.

Belém (PA)

Pela manhã, foi realizado um ato público em frente ao prédio da Receita Federal. O protesto foi organizado pelos servidores públicos que estão na luta contra a Reforma Administrativa, por reajuste salarial e em defesa dos serviços públicos.

À tarde, foi realizado um ato em frente a sede da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa),no bairro de São Brás, contra a privatização da estatal pelo governador Helder Barbalho (MDB). O protesto foi convocado pela Oposição Urbanitária (filiada à CSP-Conlutas) de forma independente e construída junto os trabalhadores da base, já que o Sindicato dos Urbanitários (filiado à CUT) não organiza a luta. A direção da empresa chamou a policia com o intuito de intimidar os manifestantes, mas o protesto foi realizado e recebeu apoio da população.

https://www.pstu.org.br/wp-content/uploads/2023/10/Belem-ato-na-Cosanpa-3.mp4?_=1

Porto Alegre (RS)

Os metroviários realizaram um café da manhã para dialogar com os usuários do modal. O metrô da capital gaúcha está na lista de privatizações do governo Lula (PT). O objetivo do café foi dialogar e chamar a população a defender o metrô 100% público e estatal, sob o controle dos trabalhadores.

Macapá (AP)

Na capital do Amapá foi realizado um protesto unificado dos servidores públicos contra a Reforma Administrativa e a proposta de reajuste zero do governo Lula (PT) aos servidores federais. Na pauta, também contava a defesa do pagamento do Piso da Educação e da Enfermagem.

São Luís (MA)

Na capital maranhense, acontece protesto na Universidade do Estado do Maranhão (UEMA), em greve há 40 dias. Teve atividade na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que segue com a reitoria ocupada por estudantes que lutam por melhorias no ensino. Também foi realizada uma no Instituto Federal do Maranhão (IFMA) – Campus Monte Castelo.

Teresina (PI)

Na capital do Piauí, o dia de foi de mobilização dos servidores públicos federais da Instituto Federal (IFPI) e da Universidade Federal (UFPI), em unidade com os servidores estaduais da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) e com os professores municipais que estão em greve.

Recife (PE)

Na capital pernambucana, foi realizada panfletagem na entrada do campus da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Em seguida, aconteceu um ato público unificado entre Sindsprev, Sinasefe, Adufepe e Sintufepe em defesa dos serviços públicos, contra a Reforma Administrativa e contra a política de reajuste zero do governo Lula aos servidores federais.

Salvador (BA)

Na capital baiana foi realizado um protesto em frente à reitoria da Universidade Federal da Bahia (UFBA) com a participação dos professores, técnicos-administrativos e estudantes. A manifestação contou também com a participação de servidores públicos federais de outros órgãos federais, que estão na luta contra a reforma administrativa e por reajuste salarial.

Brasília (DF)

Na capital federal foram realizados dois protestos pelos servidores públicos federais. O primeiro, pela manhã, em frente ao Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos. À tarde, o ato foi em frente ao Ministério do Planejamento.

Manaus (AM)

Os estudantes do Coletivo Rebeldia realizaram panfletagem e agitação na Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Confira nossos outros conteúdos

Artigos mais populares