sex mar 01, 2024
sexta-feira, março 1, 2024

Rússia: Exigimos a libertação de Mikhail Lobanov, dirigente sindical russo

Mikhail Lobanov foi libertado, mas as ameaças persistem.

—————————————————————-

 Na manhã de 18 de maio, a polícia de Moscou prendeu Mikhail Lobanov, sindicalista da Universidade de Moscou, ativista de esquerda e doutor em matemática. Mikhail Lobanov se opõe à invasão da Ucrânia, defende presos políticos e luta por direitos trabalhistas e ambientais.

Sua prisão faz parte de uma longa campanha das autoridades contra Mikhail Lobanov. Em 7 de junho de 2022, ele foi preso pela polícia por seu cartaz “Não à guerra” e condenado a 15 dias de prisão por suas declarações antiguerra. A mídia de propaganda estatal russa e os canais pró-guerra do Telegram lançaram uma campanha de difamação contra ele. Ele e sua esposa, Alexandra Zapolskaya, foram repetidamente assediados. Em 29 de dezembro de 2021, a polícia invadiu seu apartamento em Lobanov. Espancaram-no e detiveram-no durante 15 dias sob a acusação de “desobedecer à polícia”. Ele acaba de ser preso novamente após outra batida noturna da polícia em seu apartamento.

O representante legal de Mikhail Lobanova afirmou que a operação foi realizada pela polícia sob duas acusações formais: “divulgação de informações falsas sobre o exército” e “apologia do terrorismo”. Essas acusações acarretam penas de prisão de até sete anos.

As organizações membros da Rede Sindical Internacional de Solidariedade e Luta exigem a libertação de Mikhail Lobanov, o fim das pressões sobre ele e Alexandra Zapolskaya e a libertação de todos os presos políticos na Rússia.

Retirado de: https://laboursolidarity.org/

Publicado em 17 de maio de 2023

Confira nossos outros conteúdos

Artigos mais populares