qua maio 22, 2024
quarta-feira, maio 22, 2024

Ajuda internacional fracassa na Síria

A série de terremotos que atingiram a Turquia e a Síria no último dia 6 de fevereiro já deixaram mais de 40 mil mortos e milhões de desabrigados sob frio intenso de inverno.

Por Fábio Bosco

O centro dos terremotos foi no território turco onde mais de 35 mil pessoas morreram, muitas das quais refugiados sírios. A ajuda internacional chegou mas é insuficiente para salvar vidas em maior escala e para assistir milhões de desabrigados.

Na Síria morreram 6 mil pessoas e há uma devastadora crise humanitária. Entre as áreas atingidas estão territórios sírios sob o controle do regime e outros fora do controle do regime do ditador Bashar el Assad: Idlib, Afrin e parte da província de Aleppo.

Os três desastres da ajuda humanitária para a Síria

O primeiro problema é que basicamente somente os países árabes enviaram ajuda para a Síria e a entregaram para o regime sírio.

O segundo é que, nas áreas controladas pelo regime, apenas parte da ajuda foi destinada à população atingida. A outra parte foi desviada para enriquecer os setores burgueses e do aparelho do estado ligados ao ditador Bashar el Assad.

O terceiro problema é que nas áreas fora do controle do regime, a pouquíssima ajuda não chegou a tempo para resgatar as pessoas sob os escombros. Além disso, a principal ajuda veio das famílias sírias da cidade de Deir az-Zour no leste sírio que enviaram oito caminhões com mantimentos, roupas para frio e tendas. A ajuda internacional que chegou via Turquia foi transportada por apenas seis caminhões. E o regime sírio não enviou nada e não abriu nenhuma passagem interna ao território sírio, apenas na fronteira entre Turquia e Síria.

As três forças militares que ocupam o país: Rússia, Irã e Estados Unidos – nada enviaram. Vale lembrar que os três países ocupantes são grandes produtores de petróleo, principal produto que falta para garantir o aquecimento das residências, mas nada fizeram. Se cada um deles enviasse apenas um navio petroleiro com combustível, seria o suficiente para garantir o aquecimento de todos os atingidos até o final do inverno.

Fora as tropas estrangeiras! Abaixo o regime Assad!

O regime Assad, seus apoiadores russos e iranianos, e o imperialismo norteamericano, são empecilhos para ajuda humanitária em larga escala.

É hora de ajudar os milhões de desabrigados e, ao mesmo tempo, reiniciar a campanha para expulsar as tropas estrangeiras e derrubar o ditador Bashar el Assad. É preciso um governo operário e camponês para assistir os desabrigados e reconstruir a economia do país em bases socialistas.

Confira nossos outros conteúdos

Artigos mais populares