qui jul 18, 2024
quinta-feira, julho 18, 2024

Venezuela: Trabalhadores e trabalhadoras da educação se mobilizam em todo o país

Em todo o país, na manhã deste dia 9 de janeiro de 2023, professores, gestores e trabalhadores do setor educacional se mobilizaram, protagonizando um vitorioso dia de protesto, o que nos faz ter perspectivas otimistas quanto à dinâmica das lutas para o ano que acaba de começar.

Por: UST – Venezuela

Assim, em diversas cidades e municípios de quase todos os estados do país, os/as trabalhadores/as do setor educacional realizaram atos e passeatas para exigir um salário igual à cesta básica, o pagamento de prêmios devidos, como o prêmio de avaliação dos administrativos e operários no setor, a assinatura do novo contrato coletivo, bem como o investimento para o sistema público de ensino. Também foram levantadas reivindicações como a revogação do memorando 2792, contra as desastrosas instruções ONAPRE (Escritório Nacional de Orçamento da Venezuela), pela indexação salarial pela inflação, contra a desvalorização promovida pelo governo e de conjunto contra a aplicação pelo governo, em aliança com os patrões, do brutal pacote de ajuste contra os trabalhadores e o povo humilde.

Neste dia nacional de protesto, destaca-se a massividade das manifestações em Caracas, Valência, Maracay, Cumaná, Mérida, Táchira, La Asunción, Barcelona, ​​​​San Cristóbal, Trujillo, entre outras cidades. Vale notar que a essas mobilizações de trabalhadores do setor educacional se juntaram companheiros de outros sindicatos do setor público, como saúde e universitários. Em cidades como Puerto Ordaz e Ciudad Bolívar, ao mesmo tempo em que aconteciam as manifestações dos/as trabalhadores/as da educação, houve mobilizações, bloqueios de ruas e de portões por trabalhadores da SIDOR e outras empresas básicas. Tais ações, segundo informações, espera-se que se estenda por vários dias.

O referido dia nacional de protesto vem expressar a enorme revolta que existe entre as bases dos trabalhadores do setor da educação, bem como de outros sindicatos que foram às ruas para se mobilizar apesar das tentativas do governo e suas federações e sindicatos afins de tentar desmobilizar os trabalhadores, fazendo apelos para o retorno às aulas com sucesso, chantageando com o tema da “responsabilidade com a educação de nossas crianças e jovens” ou realizando pagamentos de dívidas pendentes.

Mas nenhuma dessas artimanhas conseguiu deter a vontade de luta dos trabalhadores/as que já se preparam para realizar novas dias de luta e reivindicam a prorrogação e continuidade da luta deste 09/01/2023, através da convocatória de greve nacional do setor educacional, até conseguir arrancar do governo burguês de Maduro as reivindicações e conquistas arrebatadas, bem como derrotar seu pacote antioperário e antipopular porque sabem que para alcançar suas reivindicações trabalhistas é preciso arrancá-las com luta do governo antioperário e capitalista de Maduro.

Nós da Unidade dos Trabalhadores Socialistas, saudamos o sucesso do dia nacional de protesto de hoje e expressamos nossa vontade de continuar apoiando as novas iniciativas que os trabalhadores da educação e outros sindicatos do setor público decidam realizar para continuar a luta, bem como nos comprometemos a participar ativamente deles e contribuir com nossos modestos esforços para ajudar a construí-las.

Confira nossos outros conteúdos

Artigos mais populares