sex jul 19, 2024
sexta-feira, julho 19, 2024

Rechaçamos a prisão de Angel Castillo

No início da tarde de hoje, quinta-feira, 21/07/2022, quando voltava de uma manifestação em protesto contra a instrução ONAPRE e enquanto se dirigia à casa Cantaclaro, sede do Partido Comunista da Venezuela (PCV) foi sequestrado/detido, por funcionários do Serviço Bolivariano de Inteligência (SEBIN) o trabalhador e líder do setor de saúde Angel Castillo. Castillo é coordenador do Coletivo de Trabalhadores do Bairro Adentro e membro da referida organização política. Na mesma ação, Adelaida Zerpa, também militante do PCV, foi agredida e ferida.

Por: UST Venezuela

O referido protesto, do qual participaram Castillo e Zerpa, havia sido convocado pelo Espaço Sindical Classista Unitário, em conjunto com outros entidades sindicais, para exigir a revogação da instrução da ONAPRE que destruiu os salários dos servidores públicos do país. Além de exigir plena liberdade para os mais de cem trabalhadores presos e processados ​​por lutarem pela defesa de seus direitos, a reintegração dos trabalhadores demitidos, salários dignos e aposentadorias iguais à cesta básica (conforme estabelecido no artigo 91 da CRBV) e a revogação do desastroso memorando 2792, que vem sendo implementado desde 2018, e que hoje encontra sua expressão mais sombria na aplicação da Instrução ONAPRE.

Esta mobilização contou com a participação de trabalhadores dos setores público e privado do país, lutando para defender suas demandas, atualmente duramente atacadas pelas políticas antioperárias e antipopulares que o governo burguês de Nicolás Maduro vem aplicando contra os trabalhadores e o povo humilde da Venezuela.

Vale ressaltar que a manifestação já havia sofrido uma tentativa de sabotagem por parte do governo, quando souberam da mesma, através de seu partido, o PSUV, convocaram um comício em várias áreas de Caracas, inclusive na Esquina de Santa Capilla, onde os manifestantes planejavam se reunir. O que motivou que tivessem que modificar o local de concentração.

Para isso, o governo e seu partido, como é seu costume, se valem de grupos armados e dirigentes da burocrática e pró-oficial Central Bolivariana Socialista dos Trabalhadores (CBST), que desempenham o papel de fura-greves do governo dentro do movimento operário.

A Unidade Operária Socialista (UST), condena veementemente a prisão/sequestro do dirigente Angel Castillo e sua transferência para a sede do Helicoide, bem como os ataques contra a ativista Adelaida Zerpa.

Denunciamos este fato como um ataque a todos os/as trabalhadores/as, que hoje no país se mobilizam e se manifestam contra o pacote brutal com o qual o governo destrói suas conquistas trabalhistas, seus benefícios contratuais e cerceia seus direitos sindicais, políticos e sociais. E também constitui uma nova ação de criminalização do protesto trabalhista, social e popular, perpetrado pelo governo Maduro contra a classe trabalhadora venezuelana.

Liberação imediata de Angel Castillo

Pela defesa dos direitos trabalhistas, sindicais, sociais e políticos dos/as trabalhadores/as

Não à criminalização do protesto.

Confira nossos outros conteúdos

Artigos mais populares