sex jul 19, 2024
sexta-feira, julho 19, 2024

Biden congela US$ 7 bilhões enquanto afegãos morrem de fome

Em 11 de fevereiro de 2022, o presidente dos EUA, Joe Biden, emitiu uma ordem executiva alocando US$ 3,5 bilhões em reservas afegãs congeladas em bancos dos EUA para as famílias das vítimas dos ataques de 11 de setembro.

Por: Fabio Bosco

Os US$ 3,5 bilhões restantes serão destinados à ajuda humanitária via ONU. Esse dinheiro só será liberado após análise do judiciário americano. Ou seja, nem um centavo dos mais de US$ 7 bilhões de reservas afegãs em bancos norte-americanos serão descongelados em um futuro próximo.

O Afeganistão ainda tem mais de US$ 2 bilhões em reservas congeladas na Alemanha, Suíça e Emirados Árabes Unidos.

O congelamento das reservas afegãs ocorre em um momento de aguda crise humanitária no país.

De acordo com o Programa Alimentar Mundial da ONU, 23 milhões de afegãos passam fome e 38% das crianças menores de 5 anos sofrem de desnutrição crônica, das quais um milhão de crianças podem morrer de fome.(I)

A pandemia de coronavírus está superlotando os únicos 5 hospitais que atendem pacientes de Covid-19. Esses hospitais carecem de suprimentos médicos, leitos de UTI, ventiladores, além de financiamento para pagar médicos e funcionários, além de combustível para o aquecimento no inverno. 33 unidades de saúde que atendiam pacientes com Covid-19 estão fechadas por falta de financiamento. Apenas 27% da população recebeu a dose única de Jansen e não há máscaras para serem distribuídas gratuitamente à população. (II)

O presidente Biden está fazendo truques imperialistas submetendo as tão necessárias reservas afegãs a uma decisão futura dos tribunais dos EUA usando as famílias das vítimas do 11 de setembro como cortina de fumaça.

A população afegã não pode ser penalizada por uma ação da Al-Qaeda liderada por Bin Laden, um bilionário saudita cuja relação com o Afeganistão começa com o apoio aos mujahideen financiados pelos americanos que lutaram contra a ocupação soviética. Posteriormente, Bin Laden se estabeleceu no Afeganistão em maio de 1996, a convite de senhores da guerra patrocinados pelos americanos. Os plutocratas americanos, incluindo o atual presidente dos EUA, geraram Bin Laden e não o povo afegão.

As 3.000 famílias da classe trabalhadora que perderam seus entes queridos em 11 de setembro devem ser compensadas pela perda irreparável, mas congelar as tão necessárias reservas afegãs não trará justiça, apenas mais perdas para a classe trabalhadora afegã.

Reparações de guerra

Além da obrigação de devolver as reservas afegãs ao povo afegão, os Estados Unidos têm outra dívida decorrente da violência e destruição provocadas ao longo de 20 anos de ocupação norte-americana.

Mais de 160.000 afegãos perderam suas vidas devido à ocupação dos EUA. Aldeias e bairros foram destruídos pelas tropas da OTAN.

A produção e o consumo de drogas aumentaram durante a ocupação dos EUA. Hoje existe cerca de um milhão de afegãos com dependência química de opióides e o país é o principal produtor de ópio do mundo, atingindo uma produção anual de 4 mil toneladas.(III)

O mínimo que o presidente Biden deve fazer imediatamente é doar milhares de toneladas de trigo, arroz, lentilha, frango e óleo de cozinha para eliminar a fome e a desnutrição no país. Os EUA também devem fornecer financiamento para reabrir as 33 unidades de saúde para tratar pacientes de Covid-19, além de enviar respiradores, máscaras e as vacinas que faltam para imunizar pelo menos 70% da população. Isso representaria um primeiro passo nas reparações de guerra que os Estados Unidos devem aos trabalhadores afegãos.

Notas:

(I) https://www.aljazeera.com/news/2022/2/1/infographic-hunger-and-food-insecurity-in-maps-and-charts

(II) https://apnews.com/article/afghanistan-coronavirus-pandemic-business-health-kabul-9e983468daac7ef86367b6b9f76a704f

(III) https://apnews.com/article/afghanistan-united-nations-kabul-taliban-1698fb11a337044134c440487a2cd5dc

Confira nossos outros conteúdos

Artigos mais populares