sex ago 12, 2022
sexta-feira, agosto 12, 2022

Cuba| Socialismo sem liberdade é escravidão e brutalidade

Reproduzimos a declaração do Reclamo Universitário, grupo de estudantes universitários reunidos como resultado do 11J para exigir a libertação dos jovens presos em Cuba. Foi denominado de reclamo (demanda, ndt) porque as exigências eram perante o Ministério do Ensino Superior, porém, com o passar do tempo adquiriu outra conotação para as exigências de outras problemáticas que afetam a cidadania.

Comunicado de Reclamo Universitário ante os julgamentos e a repressão aos manifestantes de julho de 2021

O socialismo e a opressão não têm nada a ver com isso; a libertação e o empoderamento da classe trabalhadora e a repressão do Estado a setores marginalizados e empobrecidos também não tem. Digamos que suas lógicas e pressupostos sejam até antagônicos. Os eventos de julho de 2021 precipitaram fenômenos sociopolíticos em Cuba que marcam um ponto de virada em sua história. As multidões famintas que saíram das periferias para exigir remédios, comida e liberdade se chocaram contra um sistema político que reserva o revolucionário e socialista apenas para o discurso.

Centenas de pessoas foram presas por exercer não apenas seu direito de manifestação, mas também suas liberdades democráticas. Os acontecimentos ainda não foram elucidados publicamente, pois a burocracia, em sua costumeira falta de transparência, manteve um vergonhoso silêncio, uma zona de conforto que ignora o sentimento popular. Não é possível pensar como o povo, se não se vive como o povo. Aqueles que geram as crises são os que menos sofrem. O que a classe trabalhadora cubana pode fazer a respeito?

Consideramos inaceitável a repressão desencadeada do poder contra os manifestantes, repressão que hoje continua através de julgamentos díspares com nítidas motivações políticas em andamento. Sentenças longas e ridículas estão sendo impostas como medida exemplar, já não recorrem ao argumento e à ideia revolucionária para convencer, mas ao medo como lógica de submissão para vencer. Maquiavel, e não o marxismo, está na base da estratégia do PCC.

Convencidos como Bakunin de que liberdade sem socialismo é privilégio e injustiça e que socialismo sem liberdade é escravidão e brutalidade, exigimos a libertação dos manifestantes de 11 de julho e o fim dos julgamentos políticos. A criminalização do exercício dos direitos é mais um exemplo de quão distante essa ordem política está do marxismo. Recordando a certeza de Leon Trotsky de que identificar a Revolução com a burocracia dirigente e não com a classe trabalhadora é traí-la, apelamos à solidariedade com os detidos e com os condenados pela burocracia burguesa partidária.

Socialismo e liberdade!

Abaixo a repressão!

#ReclamoUniversitario

#Cuba

Consulte o perfil oficial de Reclamo Universitario

Confira nossos outros conteúdos

Artigos mais populares