COMPARTILHAR

A mais valia é um termo que Karl Marx formulou para demonstrar que no processo de produção capitalista, os trabalhadores produzem mais valor do que se reconhece através do salário. Para sustentar esta formulação, demonstrou que trabalho não é a mesma coisa que força de trabalho e que o trabalho não é o que agrega valor, e sim a força de trabalho.

Por: Fernando Graco

A força de trabalho é a capacidade para realizar um trabalho. Seu valor se determina pela quantidade de trabalho socialmente necessário para sua reprodução, que se traduz no salário, enquanto o trabalho é o resultado que se obtém ao exercer a força de trabalho.

O capitalista ao comprar a força de trabalho a utiliza para transformar a matéria prima, com o uso de ferramentas e máquinas, e produzir o valor que lhe  paga, em forma de salário, por essa força ao trabalhador, mas como este trabalha mais tempo que o necessário para seu salário, produz um excedente que o capitalista se apropria. Esse excedente é conhecido como mais valia, mas os capitalistas o chamam de lucro. Como porcentagem, esse excedente se conhece como a cota de mais valia ou cota de exploração.

Em cada empresa os trabalhadores podem fazer um cálculo de qual é o grau de exploração a que estão submetidos. Averiguam qual é a cifra de lucro líquido da empresa em um ano (em muitos casos publicada como informe anual) e a dividem pela quantidade de trabalhadores. Isso dá o valor que cada trabalhador produz ao patrão, entendendo-se também como o que este deixa de pagar-lhe. No caso dos trabalhadores terceirizados esse valor é superior porque o grau de exploração é maior, na medida em que estes trabalhadores são remunerados com menos salário e sem prestações sociais.

Mais valia absoluta

No caso de um trabalhador que trabalha 8 horas por dia, em 4 horas consegue ganhar seu salário, e o produzido nas 4 horas restantes ficam para o capitalista, em forma de mais valia.

Leia também:  Trotsky: o terrorismo individual e os assassinatos de Rasputín e Nicolas II

Os capitalistas utilizam outros mecanismos para incrementar a mais valia. Aumentam o horário de trabalho, por exemplo, para mais de 8 horas, ou pressionam o trabalhador para que acelere o ritmo de produção. A mais valia que o capitalista consegue mediante estes mecanismos se conhece como mais valia absoluta.

Mais valia relativa

Outras formas de aumentar a mais valia é especializando os trabalhadores para que façam uma só operação, ou incorporando tecnologia para que se produza mais no mesmo tempo. Neste caso, o tempo de trabalho para garantir o salário será menor, no exemplo das 8 horas, já não serão 4 horas e sim 3, e a mais valia aumentará para 5 horas. O lucro obtido desta forma se denomina mais valia relativa.

A luta é por aumentar a mais valia ou melhorar o salario

A luta de classes entre os capitalistas e os trabalhadores se expressa, em parte, na luta dos primeiros por aumentar a mais valia e os segundos por melhorar os salários. Os capitalistas ameaçam fechar a empresa ou acusam os trabalhadores de querer quebrá-la se pedem aumento salarial, mas é uma chantagem para impedir que os trabalhadores reclamem. Nesta luta os trabalhadores terão melhores condições de ganhar se se organizam sindicalmente em sindicatos e politicamente em um partido dos trabalhadores.

Tradução: Lilian Enck