O assassinato de George Floyd pela polícia foi a gota que transbordou o copo. Esse crime é mais um dos muitos cometidos contra a comunidade afro-americana e também contra latinos e outras minorias. Não é um caso isolado e é produto de uma realidade cada vez mais repressiva e menos democrática, comandada por Washington.

Por: Corriente Obrera – EUA

Devemos ter claro que a polícia é apenas uma das instituições do Estado capitalista. É projetada para subjugar a população e mantê-la sob o controle do poder corporativo, com repressão, prisão e morte, para manter sua “ordem” e, assim, garantir seus planos de superexploração, enriquecimento e dominação sobre as comunidades de cor e da classe operária. Tudo através da miséria, racismo e repressão. Isso pode ser verificado com os salários de fome, a discriminação que hoje se vê de forma mais evidente e os assassinatos cometidos pela polícia, protegidos pelas leis e por todo o sistema judicial.

Isso indica claramente que os criminosos não são apenas os policiais, mas todo o sistema judicial e político em todo o país, o que chamamos de sistema capitalista, o sistema da desigualdade social.

O conhecido slogan da polícia que diz “para servir e proteger” deveria continuar e dizer “aos ricos”, porque para o cidadão comum e da classe operária, para os jovens e estudantes, aplicam apenas porretes, choques elétricos, spray de pimenta ou gás lacrimogêneo, prisão e balas, assim como se viu nesses dias de protestos.

Por isso é preciso apoiar os protestos, mas ao mesmo tempo, devemos nos organizar para mudar todo o atual sistema político-social e substituí-lo por um que seja operário e popular, socialista e revolucionário.

Deve-se entender nitidamente que essa repressão policial foi estabelecida e aprovada pelos governos locais (prefeitos), estaduais (governadores) e federais. Isso quer dizer que o Congresso, o Executivo e o sistema judicial são culpados pela prevalência do racismo e da repressão e, portanto são responsáveis também ​​por todos os assassinatos cometidos pela polícia, bem como por todos os ataques contra os imigrantes.

Hoje, diante do justo repúdio da população à repressão policial, os políticos do governo e dos dois partidos respondem com mais violência e repressão, com milhares de policiais e guardas nacionais nas ruas, impondo toques de recolher, com milhares de manifestantes feridos e presos. Ordens que aqui na Califórnia foram dadas pelo prefeito Garcetti e pelo governador Gavin Newson: que são democratas, que alguns chamam de aliados dos pobres, das minorias e dos trabalhadores.

Vale mencionar, para demonstrar que o problema é mais profundo, algo que alguns líderes não querem mencionar: democratas e republicanos são aliados entre si, não do povo pobre. Colocamos como exemplo que durante o governo Obama nunca pararam os assassinatos cometidos pela polícia. E mais, Obama reprimiu massivamente os imigrantes, incluindo muitos negros, separando famílias, prendendo menores e deportando mais de três milhões de seres humanos, ocorrendo violações sexuais de mulheres, adolescentes e meninas, além de mortes.

Chamamos os imigrantes para que se juntem aos protestos sem medo, porque agora é a hora. Há milhares de aliados nas ruas e é preciso denunciar toda a repressão do governo representada por leis racistas, batidas, e exigir justiça. Além disso, o ICE (Imigração e Alfândega) é tão criminoso quanto a polícia e disso não devemos nos esquecer. Ao unificar as lutas dispersas, muitos outros aliados poderiam ser integrados aos protestos, fortalecendo as mobilizações e aumentando a possibilidade de vitória para essas causas. Isso fortaleceria claramente o grito de BLACK LIVES MATTER – JUSTIÇA PARA GEORGE FLOYD – PARE A REPRESSÃO CONTRA OS IMIGRANTES – DIREITOS COMPLETOS PARA TODOS.

Essa jornada de luta para exigir justiça, acabar com o racismo e para que a polícia não continue assassinando, nos obriga a implementar uma luta mais profunda, porque o mal, que neste caso é a polícia, não pode ser tratado sem dirigir nossa luta ao que alimenta, financia e dirige politicamente essa mentalidade racista e repressiva, que tem origem em todo o aparato do governo, que é onde começa o problema, isto é, no sistema capitalista, sustentado por democratas e republicanos em todos os diferentes níveis do governo, protegendo a ordem burguesa, corporativa capitalista e imperialista estadunidense.

Parabenizamos a juventude por sua coragem nas ruas e chamamos a que continuem se mobilizando. Somos pela integração massiva dos imigrantes e por aumentar a luta, dirigindo-a em princípio contra a polícia, sem perder de vista que a luta principal e mais importante deve ser contra todo o sistema político-social-econômico e militar capitalista imperante no país, que é o que dirige todas as estruturas militares, como a polícia, o ICE e a guarda nacional, a patrulha da fronteira.

É preciso se organizar em comitês de luta para discutir as próximas ações e incentivar a formação política, colocar a necessidade de construir um movimento massivo, bem coordenado e disciplinado, para superar as forças que nos oprimem, e a tudo isso dar uma abordagem voltada à integração da classe trabalhadora, para alcançar assim um poder muito superior nessa luta, e procurar não apenas mudar a polícia, mas todo o sistema capitalista.

BLACK LIVES MATTER!

JUSTIÇA PARA GEORGE FLOYD E TODOS OS ASSASSINADOS PELA POLÍCIA!

SE NÃO HÁ JUSTIÇA, NÃO HAVERÁ PAZ!

PRISÃO PERPÉTUA PARA TODOS OS POLICIAIS QUE COMETERAM CRIMES!

LIBERDADE, RESPEITO E DIREITOS PLENOS PARA TODOS OS IMIGRANTES!

DESMANTELAR O ICE – TODO O SISTEMA DE MIGRAÇÃO E A POLÍCIA!

FORTALECER O MOVIMENTO EM LUTA, COM A CAUSA DOS IMIGRANTES!

O POVO UNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO!

OPERÁRIOS DE TODAS AS RAÇAS E SUAS ORGANIZAÇÕES, ESTA LUTA É SUA!

FORA TRUMP!

CORRIENTE OBRERA – LIT-QI. LOS ANGELES, CALIFÓRNIA, 7 de junho de 2020.

Tradução: Tae Amaru