Neste 30 de Maio, completa-se um ano desde a injusta e arbitrária prisão política do ativista argentino Sebastián Romero, à época sob o governo de Mauricio Macri.

Por: CSP Conlutas

Romero foi detido por sua participação, junto de outros milhares de trabalhadores, nas jornadas de luta contra a Reforma Previdenciária em 2017, e serviu como um recado a todo o movimento em luta por melhores condições de vida.

Para relembrar o caso e reivindicar liberdade e fim das perseguições políticas contra militantes, uma coletiva de imprensa será realizada nesta quinta-feira (27), às 11h, com transmissão via redes sociais – página: Libertad a Sebastian Romero.

A CSP-Conlutas, que tem como campanha permanente a defesa pela liberdade de Romero, participará desta conferência online junto de outras organizações e ativistas, locais e internacionais.

Como parte dessa mobilização por liberdade e fim das perseguições políticas, no dia 31 de Maio, próxima segunda-feira, serão também realizados atos de apoio a Sebastián Romero.

Para a Central, essa é uma luta que precisa ser colocada tanto na Argentina, com Romero, Daniel Ruiz, César Arakaki e outros, como também em apoio a milhares de perseguidos no Chile, na Colômbia e na Palestina.