COMPARTILHAR

Moção de apoio à revolução sudanesa aprovada em março pela CSP Conlutas

Estamos cientes de que o novo levante sudanês começou em 18 de dezembro e se espalhou rapidamente para todos os estados e muitas cidades do Sudão.

Nós também sabemos que a insurreição começou por causa da destruição do Sudão pela ditadura de 30 anos de Omar al-Bashir. Os bancos, a economia e muitas partes do Sudão não funcionam como deveriam para suprir as necessidades de vida e do desenvolvimento.

E nós entendemos que a ditadura levou a cabo um genocídio em Darfur com forte repressão nos Montes Nuba, no Nilo Azul e em Kordofan, desde pelo menos 2003. Ele é procurado pelo Tribunal Penal Internacional desde 2009, mas a comunidade internacional liderada pelos EUA e pela UE não faz nada. Al-Bashir viaja livremente.

E nós entendemos que a luta hoje é contra 30 anos de ditadura, não só contra a alta inflação, a falta de pão e a violência recente.

Saudamos a coragem dos jovens, mulheres, trabalhadores e sindicatos e todas as organizações da revolta e da revolução.

Condenamos o uso de armas, detenção, tortura e assassinato para tentar impedir sua revolução pela paz e pela justiça e o direito de organizar e salvar o Sudão, tão fértil e rico em recursos.

Pensamos que o Sudão pertence aos sudaneses e não às empresas e outros países que levam o que podem do seu país, como ouro, urânio e petróleo. Todos os recursos pertencem ao povo do Sudão, não aos EUA, à UE, à Rússia ou à China.

Apoiamos sua luta para acabar com este governo desprezível e saudamos sua energia, manifestações e greves, como no dia 5 de março.

– Liberdade para todos os presos políticos!

– Pelo direito de lutar e fazer uma revolução!

– Nenhuma arma, comércio ou ajuda à ditadura!

– Omar al-Bashir deve ser levado ao Tribunal Penal Internacional

– Abaixo Omar Al-Bashir e seu regime

Assinado por 60 sindicatos e movimentos sociais (negros, mulheres etc.)

CSP-Conlutas

São Paulo, 7 de março de 2019