COMPARTILHAR

Caros camaradas,

Sinto por incomodá-los. Meu nome é Danny e eu sou o secretário do ramo do Sindicato de Trabalhadores Independentes da Grã-Bretanha (IWGB) na Senate House[1].

Não sei se vocês sabem, mas nossos trabalhadores da área de segurança têm estado em greve nos últimos dois meses para forçar a Universidade de Londres a honrar seus acordos salariais – essencialmente, devido a acordos não cumpridos, eles tiveram um corte salarial relativo de 25% desde 2011.

Nós já fizemos cinco dias de greve, e agora a disputa está se agravando, pois porteiros e funcionários do serviço de correspondências também votaram para realizar ações sindicais.

A luta está se tornando parte de uma campanha muito maior, iniciada pelos funcionários da limpeza do UVW na Faculdade de Economia de Londres (LSE) (ver https://www.uvwunion.org.uk/justiceforlsecleaners/) para acabar com as diferenças entra as duas classes de trabalhadores[2] e pelo fim das terceirizações dos serviços.

Maiores detalhes de nossa luta se encontram aqui: https://iwgb-universityoflondon.org/category/security-officers/

Nós realmente precisamos de apoio de outros sindicatos, portanto, estou escrevendo para pedir que o seu sindicato:

  1. Escreva um e-mail para nosso reitor (abaixo há um exemplo de e-mail do ramo do UCU – Sindicato dos Trabalhadores em Faculdades e Universidades – no Instituto de Educação).
  2. Aprove uma moção de solidariedade.
  3. Se possível, faça uma doação ao fundo de greve (https://www.crowdpac.co.uk/campaigns/1870/the-independent-workers-union-of-great-britain ou contatar dannymillum@iwgb.org.uk para detalhes bancários).

Tudo o que vocês puderem fazer será muito apreciado – e ficarei feliz em responder quaisquer questões que possam ter em relação a essa situação.

Atenciosamente,

Danny Millum

Secretário do Ramo do IWGB na Universidade de Londres

https://iwgb-universityoflondon.org/

*****

Carta exemplo:

Estou escrevendo em nome de ……. Ficamos absolutamente indignados ao saber que seus trabalhadores da segurança na Senate House, que optaram por se organizar no IWGB, efetivamente receberam um corte salarial de 25% nos últimos anos devido à recusa da administração de manter suas promessas.

Estamos extremamente desapontados pela forma como estão lidando com essa disputa e, até que respondam às demandas dos trabalhadores da área de segurança, iremos nos posicionar em solidariedade com os mesmos em todo momento.

Nós, …….., somos parte da luta contra a dupla escala salarial e a precarização, que comprometem salários, condições de trabalho, saúde e a felicidade dos trabalhadores a longo prazo.

Insistimos que a Universidade de Londres garanta a seus trabalhadores da área de segurança:

– O aumento salarial de 25% que foi prometido há 6 anos;

– Detalhamento dos holerites;

– Maior segurança no emprego ao acabar com o que são efetivamente contratos de zero-hora[3].

Esperamos que a justiça prevaleça.

Notas:

[1] Sede administrativa da Universidade de Londres.

[2] Quando trabalhadores do setor público são transferidos para o setor privado (terceirização) e os novos contratados terceirizados têm salários menores e piores condições de trabalho, gerando duas classes de trabalhadores sob o mesmo contrato.

[3] Contratos de trabalho precários, sem direitos e sem jornada de trabalho definida, pelo qual o trabalhador recebe apenas as horas trabalhadas.

Tradução: Natália Leal