Os mineiros espanhóis estão mostrando o caminho da luta contra a austeridade. Eles se recusam a aceitar os cortes que irão destruir comunidades do nordeste da Espanha, exatamente como os ataques de Thatcher em 1984-85, os quais levaram ao fechamento de minas e que destruíram as comunidades mineiras na Inglaterra.

 A marcha dos mineiros a Madri foi saudada, de forma entusiasmada, por 150.000 pessoas. Em 19 de julho, manifestações tomaram lugar em oitenta cidades espanholas, com os mineiros e com os manifestantes anticortes.
 
Nessa crise, nós não estamos com os ricos ou com o governo britânico. Nessa crise nós estamos com os mineiros espanhóis, com os trabalhadores e com a juventude. Esse governo está nos levando à catástrofe, como a que vemos na Espanha, que possui uma taxa de desemprego de 24%, e de mais de 50% para aqueles com idade menor de 25 anos. Nós ainda não estamos em uma crise tão severa quanto a da Espanha, mas estamos caminhando em direção ao mesmo penhasco, com desemprego crescente. Aqui o desemprego na juventude já chega a 20%. A austeridade que nós enfrentamos tem a mesma fonte que a da Espanha – banqueiros gananciosos, corruptos e criminosos, e um sistema que está perante um rápido declínio. Trata-se de um sistema desesperado para fazer a classe trabalhadora pagar o preço da crisee para aumentar a riqueza dos bancos e dos ricos. Isso é o que a União Europeia é hoje.
 
Tentativas para transformar qualquer setor de nossas comunidades em bode expiatório devem ser firmemente rejeitadas. Hoje o governo e os fascistas estão tendo como alvo as comunidades de imigrantes, os jovens e os velhos, e cada vez mais os sindicatos. Isso ocorre agora com o objetivo de criar o máximo de divisões possíveis na classe trabalhadora. Nós devemos superar todas as divisões impostas pelo governo, ou pelo fascismo, e apoiar todos os trabalhadores em luta.
 
{module Propaganda 30 anos – MULHER}Juntos podemos derrotar as tentativas do governo e dos fascistas para nos dividir. É por isso que chamamos o apoio aos mineiros espanhóis; eles possuem uma gloriosa história na luta contra o capitalismo: eles marcharam contra Franco, em Madri em 1936, e lutaram contra ele em 1962 e 63. Eles apoiaram os mineiros ingleses. Agora é a nossa vez de apoiá-los.
 
Das esposas dos mineiros de Cangas del Narcea, região das Astúrias
 
Mineiros de toda a Espanha têm se levantado, e com eles todo o povo das regiões mineiras. Eles foram levados à pobreza após a decisão do governo Rajoy de cortar o subsídio à mineração de carvão.
 
O governo decidiu acelerar a destruição das minas e cortar, de forma dramática, o subsídio em 63% esse ano, o que envolverá o fechamento de centros de mineração. Ademais, esse corte é agravado por uma grande redução do orçamento, consagrado à “reativação da economia”. O governo escolheu, portanto, diminuir a atividade mineradora com o objetivo de economizar 650 milhões de euros do orçamento nacional, gerando uma catástrofe social. Os mineiros exigem: a regulamentação do subsídio da mineração e a nacionalização da indústria de mineração, sob o controle dos trabalhadores e do povo. Elaborando um plano de industrialização, conjuntamente a um plano para obras públicas e sociais que criará empregos para as regiões mineiras. Existe dinheiro para tudo isso? Sim, em abundância, mas o governo o gastou pagando a conta para os banqueiros.
 
Nós chamamos os sindicatos e as organizações comunitárias para apoiar a resolução do TUC# de Liverpool, recentemente enviada aos mineiros:
 
“Nós queremos mostrar nosso apoio à justa luta dos mineiros espanhóis. Nós achamos ultrajante que o governo repetidamente use milhões para resgatar os banqueiros, como eles recentemente fizeram com o Bankia, enquanto reduzem subsídios da indústria do carvão, não dando uma única solução aos trabalhadores e condenando as regiões mineiras à miséria.
 
Nós exigimos que o governo revogue a suspensão do subsídio ao carvão e comece um plano de industrialização nas áreas da mineração para assegurar trabalho e um futuro para os mineiros e suas famílias. Nós consideramos o governo espanhol responsável pela brutalidade policial e por qualquer tragédia que possa acontecer, e exigimos o fim dos ataques feitos pela Guarda Civil, a liberdade para os mineiros presos e a retirada de todos os processos judiciais feitos contra eles.
 
Lutar contra todos os cortes!
Lutar contra o racismo e o fascismo!
Apoiar os mineiros espanhóis!
 
Mande mensagens de apoio para: apoyoalaluchaminera@gmail.com , ou assine a petição em http://tinyit.cc/02fa2
 
Tradução: Leonardo M. Silveira