COMPARTILHAR

Vamos derrubar este puxa-saco do TRUMP e dos capitalistas locais e estrangeiros para resistir aos ataques, ao MURO e frear a pilhagem imperialista.

Por: GSO – México

Nos Estados Unidos, uma onda popular massiva e crescente enfrenta Trump. No México, desde o início de janeiro, também milhares de trabalhadores, o povo e a juventude enfrentam massivamente Peña Nieto em todo o país. Por que as múltiplas e dispersas lutas não se uniram em uma grande mobilização unitária para construir uma PARALISAÇÃO? Por que os dirigentes da oposição ao governo não convocaram ainda uma Paralisação Nacional? A União Nacional dos Trabalhadores (UNT), a Nova Central dos Trabalhadores (NCT), a Coordenação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE) e todos os sindicatos que não apoiam o “Pacto por México” (acordo para contrarreformas e privatizações assinado pelos três principais partidos mexicanos: PRI, PAN e PRD) são os únicos que podem e devem coordenar ações para construir a UNIDADE para lutar contra o Gasolinaço.

É necessário mobilizar o país e paralisar os locais de trabalho. Devemos exigir também do Morena (Movimento de Regeneração Nacional liderado por López Obrador), do Solalinde (padre dos movimentos pelos imigrantes e articulador das atuais assembleias de mobilização), do EZLN (Exército Zapatista de Liberação Nacional), do CNI (Conselho Nacional Indígena) e de todas as organizações camponesas, indígenas e populares que contribuam com sua militância para unir as mobilizações em uma grande Jornada nacional de lutas, uma Paralisação Nacional no dia 26 de fevereiro. NÃO AO GASOLINAZO! FORA PEÑA!

Como defender a soberania dos mexicanos?

O decreto de Trump para iniciar a construção do muro fez com que os empresários do México e a covarde casta política do país entrassem em pânico. Trump cancelou a visita de Peña Nieto aos Estados Unidos por medo que a onda de indignação popular acelere a renúncia de Peña, seu representante no México, que nesse momento prepara um novo Gasolinaço. A grande maioria, 88% da população, que já repudia o presidente não acreditou em sua “dignidade repentina para a foto”. Que ele não minta dizendo que “não pagaremos o muro”. Pois já estamos pagando esse muro há anos com a dívida externa e agora mais ainda com o Gasolinaço!

Leia também:  Matamoros: triunfo da independência política da classe trabalhador

Para combater o muro de Trump e as deportações de mexicanos, o país necessita expressar sua soberania com medidas como:

  • Controle estatal dos bancos e do comércio exterior. Fora Citibank do Banamex!
  • Não ao pagamento da dívida externa aos agiotas do FMI!
  • Confisco de todas as fábricas e empresas norte-americanas que estão nos saqueando. Fim dos TLCs que recolonizam nosso país!
  • Basta de Gasolinaços! Reestatização da PEMEX e expropriação de todas as jazidas privatizadas!
  • Aumento salarial de emergência e reposição permanente segundo a inflação!

Declaração do Grupo Socialista Obrero – GSO.