COMPARTILHAR

“Agarra-te, pequena náufraga, ao meu pescoço.

Tu, Valeria, e eu. Os que fugimos da fome e da dor

Os que escapamos do esquecimento e do desamparo

Os que perseguimos a sombra de uma ilusão

Cruzemos o rio, não te soltes…”

Extraído do poema de Hugo Montero na Revista e editorial Sudestada

A Plataforma da Classe Trabalhadora (PCT) estende sua solidariedade aos milhares de imigrantes que têm passado por diversas situações de repressão e xenofobia por parte dos governos do México e dos Estados Unidos.

Por: Plataforma de la Classe Trabalhadora – El Salvador

Ainda que emigrar seja um direito humano neste caso não podemos ver de maneira simplista. Pelo contrario, as mulheres, crianças e homens que estão a caminho dos Estados Unidos são camponeses, trabalhadores locais, jovens e crianças que fogem de quadrilhas, do narcotráfico, do desemprego e da violência do Estado.

Os principais responsáveis pelas políticas nefastas são o imperialismo e os governos servis que saqueiam e espoliam as terras e os trabalhadores de cada país, a Alianza para la Prosperidad[1] ficou mais uma vez (como medidas anteriores) revelada como uma falsa “esperança” para a classe trabalhadora do Triângulo Norte.

As privatizações dos serviços estatais, o aumento dos impostos, o saqueio das terras, o salário mínimo miserável, são algumas das muitas causas que obrigam famílias inteiras a fugir de seus países.

Em nosso país todos os dias há migração forçada e desta vez uma trágica fotografia que viralizou, simboliza a dor, a impotência e sofrimento de um povo afundado em políticas neoliberais implementadas por todos os governos incluindo a Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional – FMLN e agora com a Grande aliança pela Unidade Nacional – GANA que tem um plano governamental totalmente pró-capitalista.

Leia também:  Caravanas imigrantes: um novo movimento social?

A hipocrisia dos governos

O presidente de El Salvador Nayib Bukele e seu homólogo Manuel López Obrador – AMLO (México) lamentam os fatos recentes e midiaticamente se mostram empáticos, mas suas palavras são vazias e seus discursos profundamente hipócritas. AMLO colocou milhares de guardas mexicanos nas fronteiras para “caçar” os ilegais obedecendo fielmente as ordens do xenofóbico Donald Trump, que é o aliado estratégico do atual governo salvadorenho com o qual desde o início manteve uma estreita e fiel relação assumindo que “o investimento” dos EEUU é essencial. Mas à custa de quê? De nossos irmãos assassinados nas fronteiras? Ambos os governos continuam sem denunciar as nefastas políticas anti-imigrantes. Tanto AMLO como Bukele protegem a imagem de um governo ianque invasor e opressor.

A tarefa que temos

A região centro-americana que sempre foi chave para os países imperialistas, para ser recolonizada, expressa a barbárie capitalista e a classe trabalhadora, com seus métodos de luta, também enfrenta estes ataques de diferentes maneiras. Da insurreição na Nicarágua contra a ditadura de Ortega-Murill às constantes manifestações contra a ditadura de JOH em Honduras, a história continua demonstrando que as reformas não mudaram nada do que é necessário para uma mudança estrutural, uma transformação do sistema.

Ainda que muitos procurem invisibilizar as diferentes manifestações e ações nos países da região centro-americana, são inevitáveis que aconteçam diante dos ajustes em cada país.

A construção de um programa que aglutine as demandas de toda classe trabalhadora cada vez se torna mais urgente. Romper com o sectarismo entre as organizações e unificar os esforços é fundamental para formar um bloco que organize paralisações, greves e manifestações em toda a américa Central.

Como PCT, RECHAÇAMOS a repressão nas fronteiras por parte dos governos, o discurso de ódio por parte de Donald Trump e suas ameaças aos centro-americanos.

Leia também:  Declaração: A crise migratória mostra a barbárie inerente ao imperialismo

Como trabalhadores, jovens e estudantes não devemos continuar reproduzindo a xenofobia que a burguesia difunde.

Chamamos cada pessoa, coletivo de estudantes, mulheres, sindicatos, organizações populares a se solidarizarem realizando atos nas embaixadas, cartas ou manifestações como atos de solidariedade com os migrantes.

NÃO À CRIMINALIZAÇÃO DA EMIGRAÇÃO!

FORA O IMPERIALISMO ESTADUNIDENSE DO MÉXICO E DA AMÉRICA CENTRAL!

LIBERDADE PARA OS MIGRANTES CAPTURADOS!

POR UMA SEGUNDA INDEPENDÊNCIA CENTRO-AMERICANA!

NENHUM SER HUMANO É ILEGAL!

[1] A Aliança Estratégica para a Prosperidade do Triângulo Norte da América Central é um plano proposto pela administração do presidente dos EUA, Barack Obama, para fortalecer o desenvolvimento do Triângulo Norte da América Central (El Salvador, Guatemala e Honduras).

Tradução: Lilian Enck