COMPARTILHAR
No dia 29 de setembro, será realizado um ato em homenagem à nossa camarada Cecília Toledo, Cilinha, falecida em 23 de setembro, aos 64 anos, depois de uma longa luta contra o câncer. A atividade é convocada pelo PSTU (Brasil), pela LIT-QI e pelo Coletivo de Artistas Socialistas (CAS). Será realizado no Teatro Ruth Escobar, na cidade de São Paulo.
Como expressamos em artigos anteriores, Cilinha dedicou mais de quatro décadas de sua vida à militância revolucionária nas fileiras do trotskismo morenista e na LIT-QI. No Brasil, militou na Liga Operária, na Convergência Socialista e no PSTU. Na Argentina, na década de 1980, participou dos anos iniciais da construção do MAS.
Excelente jornalista, fez parte da redação de vários jornais da nossa corrente e da revista Versus. Integrou também as equipes editoriais da LIT-QI (revista Marxismo Vivo, Correio Internacional e do nosso site).
 
Sua preocupação fundamental foi a luta contra a opressão da mulher, que ela abordou em muitos de seus trabalhos, principalmente no livro "Mulheres: o gênero nos une, a classe nos divide", que se transformou em um referência marxista e da classe operária diante das posições do "feminismo de gênero". O livro foi traduzido para vários idiomas e Cilinha viajou como convidada para vários países da América, Europa e África para dar palestras e conferências.
 
Ela também era apaixonada pela arte e, em especial, pelo teatro, atividade na qual se desenvolveu como atriz, escritora e diretora. Considerava Bertolt Brecht como seu mestre e adaptou e apresentou muitas de suas obras. Entre seus trabalhos, destaca-se "Luta Mulher Poética", obra que homenageia mulheres revolucionárias e lutadoras da história e que foi apresentada em vários países. Ao mesmo tempo, escreveu vários artigos sobre as concepções teóricas e estéticas presentes no teatro.
 
Com a notícia de seu falecimento, recebemos inúmeras notas de condolências e homenagens de militantes e de organizações da LIT-QI, entre elas: PSTU (Argentina), LCT (Bélgica), PSTU (Brasil), Izquierda Comunista (Chile), PST (Colômbia), PT (Costa Rica), UST (El Salvador), Corriente Roja (Estado Espanhol), ISL (Inglaterra), PdAC (Itália), GSO (México), PT (Paraguai), PST (Peru), MAS (Portugal), Movimento RED (Turquia), IST (Uruguai) e UST (Venezuela). Também recebemos notas da Comissão de Mulheres da LIT-QI, da Secretaria de Mulheres do PSTU (B), do Coletivo de Artistas Socialistas (CAS-Brasil) e do Grupo de Teatro do PSTU (Argentina).
 
Além da LIT-QI, agradecemos as notas enviadas pelo MAS (Brasil), por Silvia Santos da CST do Brasil (corrente integrante do PSOL e da UIT-CI) e por Aldo Casas (ex-dirigente do MAS argentino e da LIT-QI).
 
Tradução: Raquel Polla