COMPARTILHAR

Ao PTS, PO, Esquerda Socialista e MST
À Mesa Nacional da FIT
À Frente de Izquierda e dos Trabalhadores – Unidade

Camaradas,

Em primeiro lugar queremos manifestar nossa satisfação pelo acordo de unidade alcançado. Sem dúvida este acordo vai fortalecer a disputa eleitoral que se acerca contra os candidatos dos partidos da patronal, que já anunciaram o seu compromisso com o FMI e os especuladores internacionais, construindo uma proposta de independência política dos trabalhadores para as próximas eleições.

Desde nosso partido, há muito tempo estamos elaborando uma série de propostas para a campanha e já manifestamos nossa vontade de compor, com nossos melhores representantes operários e populares, esta chapa.

Nesse sentido, participamos de várias eleições provinciais da FIT até o momento, e estivemos presentes na Conferência de lançamento desta nova proposta mais ampla no Hotel Castelar.

Escrevemos esta carta para expressar a inquietude de que, estamos a apenas 72 horas antes de que se acabem os prazos estabelecidos para a apresentação dos candidatos, e ainda não temos uma resposta sobre a composição dos candidatos para a Capital da Província de Buenos Aires, e dos demais distritos do país que conseguiremos apresentar candidaturas, nem sequer tivemos a oportunidade de fazer uma reunião para debater este tema e apresentar a documentação que falta.

Igualmente, comemoramos o anúncio da incorporação do nosso companheiro Daniel Ruiz, preso por lutar contra a Reforma da Previdência no histórico 18 de dezembro, na lista de Deputados Federais pela província de Chubut. Incorporação que foi assinada por todas as forças e foi anunciada na Conferência de lançamento de forma ovacionada.

No entanto, ainda não foi possível debater que posição ele ocupará nesta lista. De nossa parte, apresentamos a proposta de que o camarada Daniel Ruiz seja a cabeça da lista, porque acreditamos que ele é o companheiro que melhor pode representar a proposta da FIT-UNIDADE na província.

Leia também:  Macri decreta que a vida de um trabalhador vale menos

Quem melhor que um candidato operário petroleiro, oriundo da cidade mais importante da província, descendente dos povos originários e preso político de Macri, que teve grande repercussão e que se transformou, junto com Sebastião Romero, Cesar Arakaki Dimas Ponce, em um símbolo da luta que travamos com milhares de pessoas nas ruas, contra o ajuste de Macri e do PJ (Partido Justicialista) ao povo trabalhador?

Não existe perfil melhor para compor esta lista que aqueles companheiros que dizem que vão enfrentar o ajuste, e colocando aqueles que demonstraram de sobra a melhor maneira de fazê-lo. E, por outro lado, reforçaria notavelmente a campanha em defesa da sua liberdade, que todos construímos e acreditamos que segue sendo uma prioridade.

Para debater esses quaisquer temas que vocês considerem necessários, solicitamos uma reunião urgente, como mais tardar amanhã, sexta-feira.

Estamos à vossa disposição, saudações fraternais.

Comitê Executivo do PSTU
Buenos Aires 20/6/2019.

Tradução: Luana Bonfante