COMPARTILHAR

Compartilhamos a carta do camarada Daniel Ruiz, preso há 7 meses por enfrentar o governo de Macri.

Penitenciária de Marcos Paz 09/04/2019

200 dias de prisão

200 dias de resistência

Abaixo o plano econômico do FMI!

A poucos dias de completar sete meses da minha prisão, as razões pelas quais fui para a luta em 18 de dezembro de 2017 ficaram evidentes. Centenas de milhares fomos às ruas contra a reforma da previdência e o pacto fiscal, as consequências ficaram para os aposentados e trabalhadores, fome e prisão, perseguição, mas nada tem sido o mesmo desde aquele dia, em cada moradia a fome e a miséria castigam.

O governo dos executivos, filhos de empresários e oligarcas queriam 10 anos de “Cambiemos”, mas apesar dos golpes recebidos, o povo luta e com isso repudia a gestão de Macri e Bullrich.

Enquanto ele usou todo o poder do Estado para demonizar os lutadores e oposição, hoje as coisas estão mudando, enquanto setores patronais começam a afastar-se do governo. Os trabalhadores querem impor uma greve geral, mas junto com isso, a demonstração de apoio para os presos políticos cresce assim como o repúdio a este governo.

Os aposentados, veteranos de guerra, pensionistas estão enfrentando dificuldades, os jovens, as mulheres, a classe operária e popular não suportam nem um dia mais as medidas econômicas do FMI e das multinacionais.

Precisamos acabar com isso agora, vamos construir uma saída operária e popular.

Como socialista considero que precisamos de uma nova revolução, como em maio de 1810, precisamos nos libertar das garras do imperialismo que nos saqueia.

Hoje na prisão eu posso ver em pessoa que para o governo a vida não vale nada, por isso há superlotação nas prisões, condições desumanas e assédio.

Leia também:  Importante coletiva de imprensa exige liberdade do preso político Daniel Ruiz

Mas, apesar da prisão temos muito motivo para lutar. Agradeço o gratos apoio e solidariedade nacional e internacional, dos meus companheiros da LIT, da minha família e amigos, meus advogados e especialmente velhos petroleiros da minha Patagônia que me ensinaram a resistir dignidade

Sem esquecer a minha filha que por ela lutarei por um mundo justo e solidário, com fraternidade e desenvolvimento sem opressões, nem exploração. Por você, Sofia, continuarei de pé, resistindo até vencer.¡ Viva a Patagônia rebelde!

Convido a todos para a coletiva de imprensa, nesta Sexta-feira de 12/04, às 11hs horas no Hotel Bauen (Callao e Corrientes).

Daniel Ruiz

Cela 5506, penitenciária de Marcos Paz

Liberdade para os presos políticos!

tradução: Lena Souza