COMPARTILHAR

Na Plaza Congreso, e sob chuva forte, ouviu-se um grito unânime: Liberdade já para Daniel Ruíz!

Cerca de 500 pessoas ouviram atentamente cada discurso e cantaram em voz alta pela liberdade de Ruiz e pela unidade dos trabalhadores. No palco foi lida uma carta escrita na prisão de Marcos Paz, onde Daniel é prisioneiro há 8 meses. Membros da família de motoristas da Linha Leste de La Plata e os petroleiros de Las Heras estavam presentes e fizeram uma saudação em solidariedade. Relâmpagos e trovões não impediram que importantes dirigentes nacionais e internacionais denunciassem o governo Macri e as políticas de ajuste do FMI. O ato teve destaque em solidariedade a Sebastian Romero, operário companheiro de Daniel Ruiz que está sendo perseguido por ter participado do 18D. A partir do palco foi anunciado que a campanha será redobrada e ações comuns serão promovidas em diferentes partes do país. A luta pela liberdade de Daniel Ruíz deu um passo importante e não vai parar até que seja libertado.

Falaram no ato a deputada Romina Del Plá (PO-FIT), Monica Schlotthauer (IS-FIT), María del Carmen Verdú (CORREPI), Cristian “chipi” Castillo (PTS-FIT), Cele Fierro (candidato a presidente pelo MST), Susana Ancarola (ATE Sur, MULCS), Cherco (CADEP), Pieri García (PSTU) e Zé Maria pela Liga Internacional dos Trabalhadores, entre outros dirigentes e personalidades.

Estavam presentes: EMVJ, AEDD, CADEP, CORREPI, CEPRODH, APEL, CADHU, Comissão trabalhadores condenados, familiares e amigos de Las Heras, parentes dos motoristas EAST LINE, Comitê de amigos parentes e ex-companheiros de Ana Maria Martinez, CTA autónoma, SUTEBA Tigre, SUTEBA Matanza, CI Frigorífico Rioplatense, ATE-CONICET, CI Felfort, Vice-presidência CEFyL-UBA, PTS, PO-Polo Obrero, Trabalhadores processados de AGR-Clarin, César Arakaki processado por participar 18D, IS, MST , Fogoneros, FOL, MULCS, Opinión Socialista, MTL Rebelde, MTR, PRML, CS Combate, Razón y Revolución, Democracia Obrera, PSTU, LIT-QI.

Leia também:  Mercosul e União Europeia: Um passo a mais para virar colônia

Além disso também apoiaram a Liga por los Derechos Humanos, el Foro por la  Democracia, o corpo de delegados do Ferrocarril Sarmiento, Agrupación de los Artistas Escénicos e foi lida uma saudação de Anahi, ativista presa.

No final do ato uma visita de qualidade foi um abraço a todos os presentes: Norita Cortiñas, depois de uma longa viagem, veio para fazer uma saudação e deixar marcado que ela exige a libertação imediata de “perro” Ruíz.

Tradução: Lena Souza