COMPARTILHAR

Piñera, em seu último discurso, pediu paz. Entre ontem e hoje, várias das principais instituições empresariais também emitiram comunicados pedindo paz e justiça.

Por: MIT Chile

É o caso do CPC (Confederação para a Produção e Comércio), da SOFOFA (Sociedade de Fomento Fabril), do Icare (Instituto Chileno de Administração Racional de Empresas), da Câmara Chilena da Construção e da Associação de Bancos.

O discurso de Piñera e dos empresários é muito diferente do de algumas semanas atrás, quando o presidente declarou guerra contra a população desarmada.

Mas de que paz eles estão falando agora? Da paz dos cemitérios? Até onde os empresários querem chegar para manter seus privilégios?

Nas últimas semanas, o Exército e as Forças Especiais mataram 22 pessoas. Quase 200 pessoas perderam a visão de um olho e Gustavo Gatica perdeu a visão de ambos os olhos, são dezenas de denúncias de estupros e torturas. As Forças Especiais continuam atirando nos olhos dos manifestantes, batendo em idosos e sequestrando crianças nos bairros pobres.

Agora Piñera diz que ampliará a repressão usando a Lei de Segurança Interna do Estado contra aqueles que “incitam à violência”, ou seja, qualquer pessoa que compartilhe um vídeo de uma barricada pode passar anos na prisão.

De que paz a burguesia está falando? A paz de que precisam para o crescimento econômico, para o crescimento de seus lucros, para manter a pilhagem de nossa riqueza e de nosso trabalho. Eles precisam de um povo pacífico, para não levantar a voz, não protestar, que não tome as ruas. Falam de paz quando têm ditadura nas obras, minas e empresas. Eles falam sobre paz quando não querem abrir uma mão nem de 1% de seus privilégios.

Leia também:  Chile | Assembleia Constituinte: solução ou armadilha?

E aos deputados da Frente Ampla e do Partido Comunista, como Boric e Camila Vallejos, que chamam a paz, perguntamos: de que paz vocês estão falando? Enquanto os jovens continuam dando a vida nas ruas, vocês sentam para negociar com um governo assassino!

Nós não somos idiotas. Vamos nos defender. Não acreditamos mais em sua paz de cemitérios. A juventude chilena mostra o caminho para conquistar nossas demandas. Continuaremos mais organizados do que nunca. Fora Piñera! Fora todos! Nenhuma confiança na paz daqueles que nos saqueiam! Continuar nas ruas até a queda de Piñera!

Tradução: Lena Souza