COMPARTILHAR

A situação dos presos políticos permanece crítica em meio a uma pandemia. Para conseguir sua liberdade, várias organizações participam de uma campanha internacional e também existem entidades dedicadas à sua defesa legal. Uma dessas organizações é a Defensoría Popular, que tem María Rivera como coordenadora.

Por: MIT-Chile

Maria, como seus companheiros advogados de DP, não cobra das famílias pela defesa dos presos políticos, como sabemos que os presos políticos são de famílias da classe trabalhadora com poucos recursos, esses advogados são sustentados principalmente por meio de doações.

E com a imensidão dos casos de presos políticos, eles quase não assumem mais casos que lhes permitam a subsistência, porque é obviamente uma necessidade priorizar a solidariedade e a defesa dos lutadores. É por isso que estamos promovendo uma campanha financeira de doações para a sustentação de Maria, para que ela possa continuar defendendo os presos da primeira linha.

Mas também é porque, desde o início da revolução, a companheira foi ameaçada de morte e perseguida, e acreditamos que essas ameaças hoje se tornam mais perigosas por estar em meio a uma pandemia sem mobilizações, já que muitas vezes nesses momentos de “calma”, alguns grupos aproveitam para continuar perseguindo. Além disso, El Líbero, uma mídia de extrema direita, publicou novamente um artigo atacando o papel da defensoria Popular e, com isso, a María, dirigente do MIT¹, com o claro objetivo de continuar incitando o ódio e procurando bodes expiatórios para uma revolução que fizemos. centenas de milhares de trabalhadores/as. É nesse sentido que a campanha financeira também é realizada para garantir mecanismos de segurança para o nossa companheira que continua ameaçada.

Por isso, convidamos todas e todos que podem contribuir com esta campanha a depositar ou entrar em contato:

  • Rute: 15.702.522-8
  • Conta Rut: 15.702.522
  • Nome: Daniela Delgado Reyes
  • E-mail: solidaritymariarivera@protonmail.com
Leia também:  Peru| Por nossas vidas e direitos, antes que seus lucros

[1] https://ellibero.cl/actualidad/el-vinculo-del-ex-mirista-que-disparo-a-sangre-fria-a-un-guardia-de-serviestado-con-el-estallido-del -18-o /

Tradução: Lena Souza