ter jan 31, 2023
terça-feira, janeiro 31, 2023

Precisamos desenvolver o capitalismo?

Gustavo Petro, em 19 de junho, dia em que foi reconhecido como candidato vencedor, disse que seu governo pretendia desenvolver o capitalismo. Além disso, chamou a um acordo nacional, para acalmar os setores da burguesia derrotados eleitoralmente.

Por:  PST Colômbia

O que é o sistema capitalista?

É um sistema baseado na exploração dos trabalhadores. É mentira que os capitalistas fazem o favor de dar trabalho. O dinheiro não é uma semente que, se plantada, produz folhas de notas. O capital só pode ser aumentado se a força de trabalho for usada para transformar matérias-primas. É por isso que são os trabalhadores que produzem a riqueza.

No sistema capitalista, o trabalhador não é pago por tudo o que produziu, apenas o valor da força de trabalho (salário) é pago, enquanto o excedente de riqueza é apropriado pelos capitalistas. Essa riqueza é apresentada como mais-valia, o que chamam de lucro. A taxa de lucro tem uma tendência de queda e é o que produz as crises econômicas de superprodução que derivam em fechamento de empresas, demissões, etc. Os capitalistas não estão interessados ​​no bem-estar dos trabalhadores, estão interessados ​​apenas no lucro e se tiverem que matar ou declarar guerra por isso, o fazem, para isso têm seu governo e seu Estado.

O sistema capitalista é responsável pelo fato de que hoje a existência da espécie humana esteja ameaçado com o aquecimento global. Os capitalistas só estão interessados ​​no lucro e não se a natureza for destruída e com ela o habitat humano.

Os Estados Unidos sempre consideraram a Colômbia como seu quintal e por isso se desenvolveu um capitalismo dependente, que mantém uma subordinação aos planos impostos pelo imperialismo, fundamentalmente o norte-americano, como parte da divisão internacional do trabalho. Esse capitalismo se desenvolveu fundamentalmente exportando matérias-primas extraídas do subsolo (carvão, petróleo e outros minerais) e produzindo produtos alimentícios hoje controlados principalmente por empresas transnacionais. Além de uma indústria, o tráfico de drogas, que permitiu à burguesia colombiana obter milhões de lucros.

O que significa desenvolver o capitalismo?

Alguns vão pensar que o que o Petro propõe trará mais bem-estar aos colombianos. Mas não vai. O capitalismo mundial está passando por uma de suas piores crises e resolvê-la, ou seja, retomar a taxa de lucro aos níveis que os capitalistas desejam, só é possível se os poucos direitos que temos forem tirados de nós trabalhadores. É por isso que em nível global, depois que o capitalismo foi restabelecido nos países ditos socialistas, a idade de aposentadoria foi aumentada, os impostos foram aumentados e o “salário social” que o famoso “Estado de bem-estar social” permitia foi suprimido.

Os capitalistas e especialmente os imperialistas precisam aumentar ainda mais seus lucros multimilionários, razão pela qual vêm privatizando a saúde, a educação,a  recreação e os serviços públicos. Tudo o que o Estado administrou e é uma necessidade para a população, os capitalistas querem usar em seu benefício, e como são eles que controlam o Estado, através dos governos eles se concedem o direito de explorar esses serviços através de suas multinacionais.

Desenvolver o capitalismo hoje não significa nada mais do que continuar privatizando ou entregando empresas estatais ao capital privado, desapropriando os camponeses pobres para que as multinacionais possam desenvolver grandes plantações industriais de alimentos, como vêm fazendo nas planícies orientais. Em suma, o desenvolvimento do capitalismo significa que alguns – os capitalistas – ficam mais ricos às custas do suor e das lágrimas dos trabalhadores.

É possível um capitalismo mais humano?

Há quem diga que Petro quer um capitalismo com rosto humano, mais social e benfeitor. Hoje isso é impossível. Após a Segunda Guerra Mundial, com a derrota do exército fascista da Alemanha, grande parte da humanidade conseguiu expropriar os capitalistas em 14 países, esses países, junto com a União Soviética, foram um exemplo, ainda que deformado, de o que a revolução operária deveria fazer, e isso levou a burguesia a “entregar os anéis para não perder os dedos”, ou seja, soltou uma grande fatia para não perder o do bolo inteiro.

Dizemos erroneamente países socialistas porque só foi possível que os grandes meios de produção fossem coletivizados e passassem às mãos do Estado com o planejamento da economia. Mas esse planejamento foi feito por burocratas que só pensavam em privilégios enquanto os trabalhadores não tinham a menor liberdade democrática. Esses burocratas restauraram o capitalismo e se tornaram burgueses. Um exemplo disso é o dos principais líderes do Partido Comunista Chinês. Esses burocratas “comunistas” são os grandes capitalistas desses países e mantêm suas propriedades e privilégios graças à exploração dos trabalhadores. Mas infelizmente alguns intelectuais do “progressismo” reivindicam esse sistema de exploração usando uma “linguagem marxista”.

Socialismo ou barbárie.

A única saída que pode salvar a humanidade da extinção é coletivizar a propriedade dos meios de produção para eliminar o lucro, planificar a economia em nível global, distribuir o trabalho entre toda a população economicamente ativa. É urgente colocar todos os meios de produção, tecnologia e descobertas científicas a serviço da humanidade e só conseguiremos isso fazendo uma revolução socialista, para a qual é necessária uma direção, um partido revolucionário, não só na Colômbia, mas em escala mundial, para lançar as bases do socialismo científico, com democracia para todos os trabalhadores.

Confira nossos outros conteúdos

Artigos mais populares