ter set 27, 2022
terça-feira, setembro 27, 2022

Saiu a revista Marxismo Vivo Nº 18

A nossos leitores

Publicamos esta nova edição em meio a um mundo tumultuado. Às 15 milhões de mortes (segundo a OMS) causadas pela pandemia e pelas políticas criminosas de todos os governos que nunca deixaram de priorizar os lucros; à crise econômica que está sendo descarregada nas costas dos trabalhadores e dos pobres do planeta; às reações operárias e populares causadas por estes ataques; soma-se agora a invasão russa da Ucrânia, que gerou uma guerra em plena Europa.

A revista pode ser adquirida em: https://marxismovivo.org/comprar/

Tudo isto aumenta, para os revolucionários, a necessidade de avançar nas discussões e elaborações teórico-programáticas para responder aos desafios que a realidade nos apresenta, e assim avançar na luta contra este sistema que nos mergulha na miséria e na destruição, lutando pela derrota do imperialismo e pela construção da sociedade socialista.

Para colaborar com este debate necessário, publicamos um estudo sobre a opressão nacional que a Rússia (com exceção dos primeiros anos da revolução) sempre exerceu sobre a Ucrânia.

E, 40 anos após a guerra das Malvinas, reproduzimos materiais da LIT-QI e do PST argentino daquela época, mostrando a política que, seguindo os ensinamentos de Lenin e Trotsky, nossa corrente aplicou diante daquela guerra de libertação nacional.

Também entramos em uma polêmica atual entre a vanguarda mundial sobre o caráter do Estado chinês. Publicamos cinco artigos que, com base em um entendimento comum do caráter burguês do Estado, discutem se a China tornou-se um novo país imperialista ou se permanece um país dependente.

Dedicamos este número da Marxismo Vivo a Óscar Iván Ángel, líder do PST colombiano, que foi membro de nosso Conselho Editorial, um ano após morrer de COVID-19.

Confira nossos outros conteúdos

Artigos mais populares