sáb jul 13, 2024
sábado, julho 13, 2024

Arquivo León Trotsky: recuperando a história revolucionária

Entrevista com Martín Hernández e Irací Borges, responsáveis pela página Arquivo León Trotsky www.archivoleontrotsky.org

 

Qual é o objetivo do Arquivo León Trotsky?

 

O objetivo da nossa página é publicar os documentos que estão guardados nos arquivos das organizações revolucionárias.

 

Publicar documentos secretos?

 

Esse é um dos objetivos. Nos arquivos das organizações revolucionárias existe, efetivamente, uma grande quantidade de documentos que até agora são secretos. No seu momento e por razões de segurança esses documentos não puderam ser publicados, mas depois de 30 ou 40 anos podem ser visitados sem maiores problemas. Por exemplo, existem milhares de documentos produzidos na década de 1970 na América Latina, quando a maioria dos países era governada por ditaduras militares. A página vai publicar uma parte importante desses documentos.

 

Por outro lado, existem jornais, revistas, gravações, vídeos, etc. que em décadas atrás tiveram caráter público, mas que são desconhecidos pelas novas gerações. Esses documentos também estão guardados nos arquivos, junto com uma grande quantidade de materiais de formação marxista, como escolas, conferências e seminários sobre os mais variados temas, dados muitas vezes por importantes dirigentes já falecidos.

 

Qual é a utilidade política que tem uma página deste tipo?

 

A pergunta é muito importante. Nós acreditamos que para a militância revolucionária um arquivo como o que estamos construindo não é só importante, mas sim, imprescindível.

 

Na nossa equipe de trabalho nos acostumamos repetir uma frase: “Não é necessário inventar a roda a todo o momento”. “Que queremos dizer com isto?” Que quando um projetista esta criando um novo automóvel tem que necessariamente criar coisas novas: um novo desenho, outras peças, novos instrumentos, mas não começa do zero, e sim parte dos avanços tecnológicos que foram alcançados até aquele momento. Ele não precisa inventar a roda porque já foi inventada há muito tempo. Com a política revolucionária acontece o mesmo. Cada vez que uma organização ou um militante revolucionário se enfrenta com uma nova situação, não precisa “inventar a roda”. Porque outros revolucionários, antes dele, deram respostas a situações similares, apesar de que é necessário partir das conclusões a que aqueles chegaram à época. Essas experiências podem ser encontradas nos livros e, fundamentalmente, nos arquivos.

 

Em geral, os revolucionários recorrem a essas experiências e o fazem a partir dos escassos livros marxistas que existem no mercado, mas são poucos os que têm possibilidade de acessar um bom arquivo, porque a maioria das organizações não possui um ou, os que existem são muito limitados. Por outro lado, em nível de um determinado país e dadas as distancias, é impossível que os militantes ou pesquisadores possam trabalhar de maneira cotidiana com um arquivo de uma determinada organização.

 

E qual é a proposta de Arquivo León Trotsky para aproximar os militantes e pesquisadores dos arquivos revolucionários?

 

Nossas propostas são duas. Por um lado, construir um grande arquivo de caráter internacional e, por outro, conseguir, através da internet, que um militante ou pesquisador, que atue em uma grande metrópole ou em uma pequena cidade do interior do Brasil, da Colômbia ou da Espanha, possa ter contato cotidiano com esse arquivo.

 

O objetivo da nossa página é facilitar ao máximo o acesso das pessoas ao arquivo. Por isso, além de um sistema de busca, similar aos que já existem na internet, apresentaremos de maneira destacada os documentos mais importantes.

 

O arquivo que haverá na página será somente da corrente morenista?

 

Não. Nosso objetivo é colocar no arquivo todos os documentos que possam ser de utilidade para os revolucionários. Se atualmente o grosso destes é da corrente morenista é porque a revista Marxismo Vivo, que promove este projeto, se identifica com a citada corrente, mas isso é apenas o começo. Nosso objetivo é colocar os mais variados documentos das mais variadas correntes, inclusive daquelas correntes inimigas da revolução socialista, porque consideramos que esses materiais também são úteis para os revolucionários.

 

Quantos documentos existem na página?

 

O arquivo León Trotsky começou a funcionar no último dia 29 de maio com 367 documentos, dos quais 268 eram textos e 99, imagens. Atualmente (um mês depois) há 76O documentos, 589 são textos e 171, imagens. Na seqüência colocaremos vídeos e áudios.

 

Como vocês podem ver começamos com muito poucos documentos, enquanto em nosso banco de dados existem mais de 10.000. Esta disparidade entre os documentos que possuímos e os que estão disponíveis na pagina se deve a que cada um deles tem que ser revisado antes da sua publicação. Na fase atual, nosso objetivo é liberar cerca de 400 novos documentos a cada mês.

 

O acesso a pagina será livre?

 

Atualmente o acesso é livre, mas em alguns meses só poderão ter acesso ao conjunto dos documentos quem estiver inscrito na página.

 

Ainda que nossa página não tenha fins lucrativos, necessita cobrir os custos de produção que são muito altos. É necessário entender, então, que estamos começando a construir um arquivo internacional e colocando-o a disposição dos revolucionários do mundo todo. Isto pressupõe gastos enormes no nível de máquinas, viagens, digitalização, traduções, etc. etc.

 

De qualquer maneira, levando em consideração que muitos revolucionários são pessoas de poucos recursos financeiros, vamos fazer assinaturas muito econômicas, de apenas U$S 5,00 mensais. Assim o futuro da página, tanto em termos de quantidade de documentos como de idiomas em que eles serão apresentados, estará subordinado à quantidade de pessoas que assinarem.

 

Querem acrescentar algo mais?

 

Sim, queremos ressaltar que existe uma aparente contradição entre a ousadia desse projeto que estamos encarando, que é fazer algo inédito: construir o “arquivo da revolução socialista”, e o começo, bastante humilde deste, já que inauguramos a página com menos de 400 documentos e todos na língua espanhola.

 

Esta aparente contradição tem haver com o fato de que não somos uma empresa capitalista, mas sim um grupo socialista revolucionário que, como tal, nos propomos a “tomar o céu de assalto” começando por dar humildemente os primeiros passos para alcançá-lo. Nesse sentido, fazemos o mesmo que todos aqueles pequenos grupos que começam se organizar para mudar o mundo e que são profundamente otimistas apesar de sua pequenez inicial, porque sabem que se apóiam em poderosas forças sociais. Nós também somos otimistas, porque sabemos que não estamos sós nesta tarefa de construir o Arquivo da Revolução. As provas estão à vista. Desde que lançamos a idéia de construir esta página temos recebido apoio de muitos setores e de muitos países, tanto em termos financeiros como de materiais para o arquivo. Agora é necessário que esse apoio não só se mantenha, mas também que se multiplique. Por isso, pedimos a todos que compartilham do projeto do Arquivo León Trotsky que visitem e divulguem a página e que, além de assinar, consigam novos assinantes.

Confira nossos outros conteúdos

Artigos mais populares