Boletim Eletrônico



Notícias - Brasil
Convergência Socialista tem reconhecido seu papel na luta contra a ditadura Imprimir E-mail
BRASIL
Escrito por Redação site PSTU   
Dom, 27 de Outubro de 2013 21:19
Estado brasileiro reconhece oficialmente o papel da Convergência Socialista na luta contra a ditadura!
 
Em uma sessão da Comissão de Anistia marcada pela emoção, corrente antecessora do PSTU é homenageada em sua luta contra o regime de exceção.

Trinta e cinco anos depois de perseguir, prender e torturar vários de seus militantes, o Estado brasileiro finalmente pediu desculpas e reconheceu o papel cumprido pela Convergência Socialista na luta contra a ditadura militar. Esse reconhecimento histórico ocorreu nesse dia 25 de outubro, durante a 77ª Caravana da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, realizado especialmente para analisar os pedidos de anistia dos perseguidos e presos políticos da Convergência.
Última atualização em Ter, 29 de Outubro de 2013 12:25
Leia mais...
 
O dia em que o PT privatizou o Pré-sal Imprimir E-mail
BRASIL
Escrito por PSTU- Brasil   
Qua, 23 de Outubro de 2013 00:34
No dia 21 de outubro, o Governo Dilma entregou às multinacionais a maior reserva de petróleo já descoberta no Brasil. O consórcio formado pela Shell, Total, CNPC, CNOOC e Petrobras terá o direito a explorar e produzir o petróleo da área de Libra.
Leia mais...
 
Luta contra leilão do pré-sal avança e petroleiros articulam greve para o dia 17 Imprimir E-mail
BRASIL
Escrito por Dalmo Rodrigues   
Seg, 14 de Outubro de 2013 02:04
Dinheiro do leilão de Libra não será destinado a investimento em saúde, educação ou transporte de qualidade, mas ao pagamento da dívida pública
 
No centro do Rio de Janeiro (RJ), em frente ao Edifício-sede da Petrobras, integrantes de movimentos sociais e sindicatos petroleiros acampam há algumas dezenas de dias para protestar contra o leilão de Libra. Em Aracaju, capital de Sergipe, dirigentes do Sindipetro AL/SE discutem com os operários em cada local de trabalho, através de
Leia mais...
 
Tema da violência é debatido no último dia do encontro do MML e campanha é aprovada Imprimir E-mail
BRASIL
Escrito por Ana Cristina   
Ter, 08 de Outubro de 2013 00:31
"Não se calem, gritem quando atacarem sua família, sejam fortes", pede Elisabeth, viúva de Amarildo
Última atualização em Dom, 13 de Outubro de 2013 22:19
Leia mais...
 
MML: Um encontro construído pela base Imprimir E-mail
BRASIL
Escrito por Camila Lisboa   
Qui, 26 de Setembro de 2013 01:24
Avança a organização do Primeiro Encontro Nacional do Movimento Mulheres em Luta. O encontro será realizado em Sarzedo (MG), nos dias 4,5 e 6 de outubro
 
O 1º Encontro Nacional do Movimento Mulheres em Luta (MML) será uma nova oportunidade de reunirmos a juventude que foi às ruas em junho e a classe trabalhadora que fez greves e paralisações nos dias 11 de julho e 30 de agosto.

O Encontro do MML já está em marcha. Diversos estados realizam plenárias, pré-encontros e encontros estaduais. Os encontros têm sido momentos fundamentais de estruturação do Movimento Mulheres em Luta nos estados, além de alavancar a convocação das mulheres trabalhadoras para o Encontro Nacional. Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, Aracaju, Maceió, Juazeiro, Recife, São Luis, Natal, Teresina, Santos, Rio de Janeiro, São José dos Campos, Belém e Florianópolis já realizaram suas plenárias e encontros.

Em todos esses pré-encontros estiveram presentes mulheres trabalhadoras da construção civil, metalúrgicas, professoras, bancárias, funcionárias públicas, estudantes, petroleiras, donas de casa etc. Algumas das participantes são dirigentes de seus sindicatos e boa parte delas são trabalhadoras da base, que provavelmente tiveram como primeira atividade política a participação nos encontros regionais.

Isso demonstra o efeito positivo de uma tática organizativa e de luta para mobilizar um setor da classe trabalhadora que é mais difícil de mobilizar: as mulheres trabalhadoras. Essa dificuldade existe não porque as mulheres sejam mais fracas e frágeis, mas porque somos mais exploradas e oprimidas.

Um Encontro que vai reunir as lutas
 
Apesar dessa dificuldade, também é fato dizer que, quando as mulheres trabalhadoras se mobilizam, as lutas ganham muito mais força. Esse é o exemplo que vimos na greve da construção civil de Belém. Assim também acompanhamos na heroica greve da saúde do Rio Grande do Norte. A greve da Educação do Rio de Janeiro também é categórica no sentido de mostrar que as mulheres podem e devem estar a frente das mobilizações, o que confere uma força especial a essas greves e lutas. A força das mulheres jovens também foi visível nas massivas mobilizações da luta contra o aumento da passagem em junho.

Todas essas lutas estarão presentes no encontro do primeiro final de semana de outubro.

CSP-Conlutas e sindicatos organizam o apoio ao encontro
 
Na última reunião da Secretaria Executiva Nacional ampliada, a CSP-Conlutas discutiu seu envolvimento na preparação do Encontro. É muito importante que os sindicatos entrem com força na construção política do Encontro Nacional, realizando atividades para fortalecer a convocação das mulheres de suas bases. O debate na reunião compreendeu que essa necessidade existe porque além da importância do Encontro em si, e do fortalecimento do MML, a luta pela incorporação das mulheres nas lutas e nas direções sindicais é importante para o fortalecimento dos Sindicatos e da própria CSP- Conlutas.

Iniciativas
 
Pelo país, as “Feijoadas do MML” tem sido as principais formas de arrecadação financeira. O MML segue primando pela independência financeira, buscando financiamento através de suas atividades e pela relação política com as entidades da classe. Essa é uma forma de seu comprometimento político seguir sendo apenas com a luta das mulheres trabalhadoras.

O MML e a reorganização
 
A abertura de um novo momento de lutas no país permite dizer que há um enorme espaço para construção do encontro na base das categorias e dos movimentos populares organizados. É por isso que a Executiva Nacional do MML estima a presença de 1.000 mulheres no encontro. Uma grande demonstração de força do MML e das lutas das mulheres trabalhadoras.

O encontro do MML é parte de um processo vivo de reorganização que foi incendiado pela retomada das lutas no país. É por isso, que este encontro quer contar com a presença de entidades e organizações que protagonizam importantes debates sobre o processo de reorganização do movimento sindical, popular e estudantil. Em sua mesa de abertura, o encontro vai contar com a presença de Lola, do Blog “Escreva, Lola, escreva”, que ganhou repercussão nos embates com os comentários machistas dos comediantes Rafinha Bastos e Danilo Gentili.

Presença internacional
 
Está confirmada a participação de Soma Marik, ativista indiana, professora universitária que é parte da luta contra os estupros no país. Com sua presença, temos a expectativa de encaminhar uma grande campanha classista no Brasil e em nível internacional contra a violência às mulheres.

A violência do Estado
 
Está confirmada a presença de Elisabeth, esposa de Amarildo, o pedreiro da construção civil, morador da Rocinha que há dois meses está desaparecido e foi visto pela última vez sendo abordado pelos PMs da UPP da Rocinha. Elisabeth vai nos contar sobre sua luta, que virou uma luta de todo o país e com isso demonstrar que o Estado brasileiro segue sendo muito cruel com a classe trabalhadora, o que tem forte impacto sobre as mulheres trabalhadoras.
Última atualização em Sex, 27 de Setembro de 2013 02:23
 
Caravana julga processos de anistia de presos e perseguidos da Convergência Socialista Imprimir E-mail
BRASIL
Escrito por Américo Gomes   
Qua, 16 de Outubro de 2013 00:57
No dia 25 de outubro, Caravana da Anistia julga 25 militantes históricos da corrente que deu origem ao PSTU

A história de nossa corrente no Brasil esteve fortemente vinculada com os principais acontecimentos da luta de classes. Lutamos contra os governos ditatoriais, democráticos burgueses e frente populares, sempre na defesa dos interesses dos trabalhadores e contra a opressão e exploração de nossa classe.
Leia mais...
 
Milhares ocupam as ruas em defesa da educação e contra a repressão Imprimir E-mail
BRASIL
Escrito por PSTU-RJ   
Seg, 14 de Outubro de 2013 02:01
Mais de 50 mil foram às ruas em protesto que também levantou o "Fora Cabral"

Mais uma vez os trabalhadores e a juventude do Rio de Janeiro fizeram história. Mais de 50 mil pessoas foram às ruas. Esta foi a resposta dos trabalhadores e do conjunto da população aos ataques à educação e contra a repressão policial comandada por Paes e Cabral. A manifestação, a maior ocorrida desde junho, desta vez foi organizada e encabeçada pela poderosa categoria dos educadores.
Leia mais...
 
Debate marca o início do I Encontro Nacional do Movimento Mulheres em Luta Imprimir E-mail
BRASIL
Escrito por Raíza Rocha e Camila Chaves   
Sáb, 05 de Outubro de 2013 15:02
Mesa de abertura reafirma a necessidade de um movimento de luta feminista e classista

Uma mesa representando diversas entidades de esquerda, do movimento sindical e feminista marcou a abertura oficial do I Encontro Nacional do Movimento Mulheres em Luta, o MML, movimento classista e feminista ligada à CSP-Conlutas. A abertura
Leia mais...
 
Na ONU, mais um discurso para gringo ver Imprimir E-mail
BRASIL
Escrito por Opinião Socialista   
Qui, 26 de Setembro de 2013 01:12
No discurso, denúncia da espionagem e defesa da soberania. Na prática, entrega do petróleo e a mesma espionagem contra os movimentos sociais
Última atualização em Qui, 26 de Setembro de 2013 01:23
Leia mais...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 8 de 58